Mistério ronda a morte de um casal encontrado na manhã de quarta-feira da semana passada – ela em Almirante Tamandaré, e ele, em Piraquara. Os dois foram identificados no Instituto Médico-Legal (IML), porém nenhum familiar compareceu às delegacias dos municípios, o que impede o andamento das investigações. Há informações que os dois eram casados e foram sequestrados de casa para ser mortos.

A jovem encontrada morta a tiros e de pijama, por volta das 7h, na localidade de Juruqui, área rural de Almirante Tamandaré, é a professora de educação física Agatha Angélica de Souza Moraes, 25 anos.

Cerca de três horas depois, o corpo do segurança Thyago Biato dos Santos, 27, foi localizado pela Polícia Militar num matagal às margens da Rodovia João Leopoldo Jacomel, em Piraquara.

Guia

Segundo informações da Polícia Civil, as famílias das vítimas ainda não registraram boletim de ocorrência. “Sabe-se que a guia de necropsia para liberar o corpo foi retirada em alguma delegacia, mas ainda não sabemos qual”, disse o delegado Osmar Feijó, da delegacia de Piraquara.

O superintendente Juscelino Bayer, da DP de Tamandaré, também afirmou que nenhum familiar de Agatha compareceu à delegacia. “A família dela deve morar em Curitiba e acabou retirando a guia por lá mesmo”, supôs. Porém, na Delegacia de Homicídios, também não foi retirada nenhuma guia de necropsia nos nomes das vítimas.