O prefeito Rafael Greca (DEM) deu uma declaração polêmica envolvendo os então 854 mortos por covid-19 em Curitiba. Em uma entrevista ao jornalista João Ribeiro, da cidade de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, Greca afirmou que os 854 mortos o abençoam e agradecem seus momentos finais sem agonia. O número de mortes por covid-19, porém, atualmente chega a 916, segundo boletim mais recente deste domingo.

+Leia mais! Mulheres largam tintura e assumem cabelos brancos no isolamento da pandemia

“Temos 854 mortos. Tenho certeza que do outro lado do caminho eles nos abençoam. Agradecem que seus momentos finais não foram de agonia nem de padecimento, mas foram de conforto e a eles nada faltou”, disse o prefeito, referindo-se ao atendimento prestado às vítimas da doença nas UTIs da cidade. “Não quero que ninguém padeça por falta de atendimento, que ninguém morra sem socorro, sem respirador, sem conforto da anestesia e sem o carinho das equipes de saúde”, ressaltou.

Bar x transporte público

Greca ainda comparou o transporte público com bares e baladas. Segundo ele, os ônibus não foram fator de transmissão. “Só 70% das pessoas que andaram de ônibus apareceram com sintomas de covid-19. O pior é o piá e a menina que vão na balada, em um ambiente fechado, depois transmitindo a doença em casa. O bar é muito ruim a balada é muito ruim. Não estamos de férias”, disse. Sobre o transporte público, a prefeitura de Curitiba segue a sanitização dos coletivos com ajuda de soldados do Exército Brasileiro.

+Viu essa? PM é acionada em festa lotada de gente no Batel no 1.° fim de semana da bandeira amarela

Sem hospital de campanha

Sobre as decisões tomadas pela prefeitura de Curitiba contra a covid-19, uma das melhores, segundo Greca, foi a não contratação de um hospital de campanha, que chegou a ser cogitado e até projetado para Curitiba. “Não caímos no canto das sereias de comprar um hospital de campanha. Abri hospitais de verdade”, disse. O Instituto de Medicina e Cirurgia do Paraná foi um dos espaços adaptados para receber pacientes de covid-19.

Como ficam as aulas municipais

O prefeito ressaltou que seguirá online por mais um tempo, o sistema online de aulas. “Não há segurança sobre o que acontece com as crianças. A maioria deles é transmissora assintomática. Isso significa professores, vovôs, vovós, pais e mães doentes”, afirmou Rafael Greca.

Confira a entrevista feita pelo jornalista João Barbieiro

Ao vivo e Exclusivo: Rafael Greca detalha como Curitiba está vencendo a Covid-19

Ao vivo e Exclusivo: Rafael Greca, prefeito de Curitiba, detalha como a capital está vencendo a Covid-19

Posted by João Barbiero on Friday, August 21, 2020