O laudo do Instituto de Criminalística apontou que Leonardo de Magalhães Fonseca, de 22 anos, estava a 120 km/h momentos antes de atropelar três pessoas na Avenida do Batel, no bairro Batel, em Curitiba. O acidente aconteceu no dia 7 de julho e a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) aguarda agora o laudo do Instituto Médico-Legal (IML) para finalizar as investigações.

Conforme o delegado Anderson Franco, responsável pelas investigações, as imagens coletadas ajudaram no trabalho. “O perito fez uma análise e conseguiu concluir que ele estava numa velocidade aproximada de 120 quilômetros por hora, quando perdeu o controle da direção e atropelou as pessoas”.

O excesso de velocidade, para a polícia, já era esperado. “A velocidade máxima da via no dia do acidente era de 40km/h e no dia seguinte passou a ser 50km/h, ainda assim, estava muito acima. Isso demonstra que se ele estivesse no limite da velocidade, conseguiria ter evitado”.

Foto: Reprodução/Tv Globo
Foto: Reprodução/Tv Globo

Tornozeleira

Leonardo foi preso em flagrante por direção perigosa e por conta desta direção perigosa ter resultar em lesão corporal. Segundo o delegado, as investigações estão quase no fim, mas o laudo do IML, do exame de corpo de delito nas vítimas, é uma peça importante. “Se resultar em lesão grave, existe a qualificadora, que aumenta a pena. Por isso esperamos o laudo do IML para podermos concluir as investigações”, explicou Anderson Franco, destacando que a Dedetran fez o pedido para que o inquérito seja prolongado para esperar o laudo ficar pronto.

Mãe chorou

Em entrevista coletiva, no final de julho, a mãe do rapaz afirmou que ele vai pagar pelo que fez e que está arrependido. Ângela Brockveld disse que o filho não estava empinando a moto e que ele usava o veículo sob influência do pai.

Gerente tinha vida dupla fora do casamento, diz delegado