No último sábado (13), uma ação solidária organizada por integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) e do Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina proporcionou a doação de 15 toneladas de alimentos e 520 “cargas” de gás de cozinha. As famílias beneficiadas residem na Vila Portelinha, no Santa Quitéria; da comunidade 23 de agosto, do Osternak; do Sabará, na Cidade Industrial; e da Vila Santos Andrade, do Campo Comprido.

O arroz e feijão, bem conhecidos da mesa dos brasileiros, junto com a mandioca, legumes, frutas e hortaliças estão entre os itens doados pela comunidade rural Maila Sabrina, de Ortigueira, que abriga 370 famílias. Cada cesta continha 22 quilos de alimentos. Além dos alimentos, foram produzidos 700 pães caseiros para doação. Esta foi segunda doação realizada pela comunidade durante a pandemia do coronavírus.

+ Leia mais: Fechados por novo decreto, bares lideram reclamações de aglomerações em Curitiba

A mobilização do Sindipetro entre os trabalhadores da categoria, que exigem preço justo desse produto, que apesar de essencial para todas as famílias, sogre cosntantes reajustes. Na capital do Paraná, o botijão de 13 quilos de gás custa entre R$ 60 e R$ 80. Alexandro Guilherme, presidente do Sindicato dos Petroleiros, explica que a iniciativa cobra preços justo para o gás de cozinha.

“Por que nós, que produzimos e refinamos o petróleo aqui no país, somos obrigados a pagar tão caro nos combustíveis e gás de cozinha?”, questiona Guilherme. As cargas de gás doadas tiveram grande participação dos petroleiros trabalhadores da Refinaria Getúlio Vargas (Repar), de Araucária, de onde sai o produto.

+ Veja também: Medidas mais radicais contra a covid-19 foram tomadas por culpa do curitibano

As ações de doação foram feitas com todos os integrantes respeitando as determinações da Organização Mundial da Saúde.

Para Roberto Baggio, da direção nacional do MST, a iniciativa unitária entre os trabalhadores do campo e da cidade “fortalece a solidariedade do nosso povo para seguir nas lutas pela frente, para evitar as mortes e cuidar para que ninguém adoeça e morra”. Com a ação deste sábado, acampamentos e assentamentos do MST chegaram à marca de 183 toneladas de alimentos saudáveis doados.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?