Novos protestos contra o presidente Michel Temer (PMDB) estão marcados para acontecer no final da tarde desta terça-feira (6) em Curitiba, véspera de feriado, e nem a Polícia Militar (PM) ou a Secretaria Municipal de Trânsito de Curitiba (Setran) conhecem o trajeto da caminhada.

A concentração ocorrerá às 17h30, na Praça 19 de Dezembro, no Centro, e deve contar com a presença mínima de 2,7 mil pessoas, segundo o evento Fora Temer – Diretas Já, organizado pelo grupo CWB Contra Temer. Mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) devem acompanhar o ato e outras 1,7 mil pessoas confirmaram presença via Facebook.

O protesto desta terça será o quarto organizado pelo grupo. No dia 31 de agosto, quando o impeachment de Dilma Rousseff (PT) foi confirmado pelo Senado Federal, houve um ato relâmpago. No dia 1º de setembro, manifestantes fizeram uma caminhada pela Rua Marechal Deodoro e terminaram na Praça Carlos Gomes. No domingo (4), manifestantes foram para a Avenida Vicente Machado, no bairro Batel. Os dois últimos terminaram com depredações.

Os protestos acontecem às vésperas do feriado nacional de 7 de Setembro e do recesso municipal em homenagem à padroeira de Curitiba. As concessionárias que administram as rodovias que ligam a capital ao Litoral ou ao Interior preveem fluxo intenso de carros saindo da cidade.

A Setran informa que fará monitoramento padrão do movimento, possivelmente alterando tempos dos semáforos e enviando agentes aos locais. A PM, via assessoria de imprensa, reporta que o 12º Batalhão, que atende a região central, acompanhará à distância os protestos, com equipe ostensiva (viaturas e motocicletas) e policiais à paisana. Equipes do BPTran fecharão as ruas e orientarão o trânsito na capital.

Em nota, a Guarda Municipal informou que vai acompanhar as manifestações “visando principalmente proteger o patrimônio público, em trabalho integrado com outros órgãos de segurança, monitorando a manifestação também por meio das câmeras”.

Nesta segunda-feira (5), o secretário de Governo de Curitiba, Ricardo Mac Donald, oficiou a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), o Ministério da Justiça e o Ministério Público (MP-PR) solicitando que estes órgãos tomem medidas para garantir a segurança dos cidadãos durante os protestos contra o governo Michel Temer (PMDB).