Quem usa o transporte coletivo sabe que muitas vezes é praticamente impossível evitar uma aglomeração, ainda mais quando é preciso pegar o busão bem no horário de pico. E a guerra das janelas, quando os passageiros muitas vezes têm que brigar para mantê-las abertas?

Com a confirmação quinta-feira (12) dos primeiros casos de coronavírus em Curitiba, os cuidados na hora de pegar ônibus para evitar o contágio precisam ser redobrados. Nesta sexta-feira (13), a prefeitura anunciou que vai reforçar orientações de higienização pessoal com cartazes nos ônibus, terminais e estações-tubo. Também vão ser disponibilizados álcool gel nos terminais e estações para os cobradores, além de reforço na limpeza dos ônibus e das garagens.

LEIA TAMBÉM Infectados pelo novo coronavírus devem se recuperar em casa

Mas o médico infectologista da Universidade Positivo Mauro Tamessawa afirma que não não há motivos para desespero. Afinal, é possível manter a rotina normalmente, desde que você siga alguns cuidados no busão. Vamos a eles:

Mãos

O primeiro cuidado é referente ao cuidado das mãos. O médico orienta que os passageiros devem sempre limpá-las após encostar nos apoios dos ônibus. E aí, pode ser a boa e velha lavada com água e sabão ou mesmo o álcool gel. “A gente acaba levando a mão ao rosto, e isso é inevitável, inconsciente das pessoas. Então, o melhor é manter a mão sempre limpa”, salienta Tamessawa.

@tribunapr

Lavar as mãos é mais importante, mas álcool gel também ajuda a prevenir o ##coronavirus ##covid19 ##corona ##tribunapr ##curitba ##fy ##fyp ##paravoce

♬ Game Over By Harris Cole – buffi

Distância do outro passageiro

Outro cuidado ao usar o transporte coletivo é manter uma distância segura de quem estiver espirrando. “O ideal é que as pessoas que tenham sintomas evitem aglomerações para não espalhar o vírus. Mas a gente sabe que nem todo mundo tem essa consciência social. Então, se der pra manter essa distância, melhor”, alerta o médico.

Máscara

Em relação à máscara cirúrgica, que mesmo antes da confirmação dos casos já haviam desaparecido das prateleiras das farmácias, o médico explica que ela só é eficaz no caso de pessoas já infectadas transmitam o vírus. “A máscara tem até um papel de proteção, mas não é necessária pra uma pessoa saudável”, comenta Tamessawa. A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) orienta que não é preciso o uso indiscriminado da máscara.

LEIA TAMBÉM Não é só o coronavírus! Hábitos de higiene evitam várias doenças e servem pra vida toda

Tamessawa, aliás, faz uma ressalva: a máscara causa uma falsa sensação de segurança. O mesmo raciocínio segue para luvas descartáveis. “A pessoa acaba ficando tranquilo com a máscara, achando que não precisa mais lavar as mãos e aí acaba se expondo pelo excesso de confiança”, aponta o médico.

Janela aberta

Quem anda de busão em Curitiba sabe muito bem que de vez em quando é duro convencer os outros passageiros a abrir as janelas no trajeto – principalmente no inverno. Mas o médico da Universidade Positivo é taxativo: em época de pandemia, isso é fundamental para que o ar circule no veículo, principalmente se estiver lotado.

Quanto mais arejado estiver não só o ônibus, mas qualquer ambiente, como salas de aula, local de trabalho, entre outros, é bem menor a chance de propagação do vírus. “Quando alguém espirra, aquela nuvem de gotículas de saliva pode contaminar quem está em volta. Se o ônibus mantiver as janelas abertas, essa nuvem se dissipa mais fácil”, explica o doutor. 

@tribunapr

Tá na hora de abrir a janela pra evitar o ##coronavirus ##covid19 ##tribunapr ##fy ##curitba ##paravoce ##fyp não ##deixapraamanhã

♬ som original – tribunapr

Espirros e tosses

Não é motivo de pânico se alguém espirrar ou tossir perto de você no busão. Isso não quer dizer necessariamente que a pessoa está infectada. Mas também não dá pra ser vacilão. E nesse caso, vale o cuidado com a higiene com as mãos e só levá-las ao rosto se estiverem limpas. “Vale até lavar a roupa quando chegar em casa se o espirro ou tosse foi muito perto de você”, explica.

LEIA TAMBÉM “Não é pra ter pânico”, diz secretário de Saúde após confirmação do coronavírus no PR

E se eu me infectar?

Se mesmo com todos esses cuidados você se infectar, calma! O infectologista explica que a covid-19 é uma doença com risco baixo de complicações. “A pessoa vai ficar uns dias em casa, se recuperando e vai voltar a rotina normalmente”, explica Tamessawa. Em caso de sintomas respiratórios, a orientação é evitar ir ao hospital e procurar uma Unidade de Saúde ou Unidades de Pronto Atendimento.

Em caso de dúvidas sobre sintomas do coronavírus, ligue:

192, em Curitiba, ou
(41) 3330-4414 (whatsapp)
(41) 99117-3500 (whatsapp)
0800 6444414

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: