A prefeitura de Curitiba elabora o primeiro Plano Municipal de Promoção de Igualdade Étnico-Racial (Plamupir).  A criação deste projeto visa garantir a implementação e adoção de políticas públicas que possibilitem à população negra, indígena e cigana curitibana o atendimento das suas necessidades. A elaboração e validação do plano tem a participação da população via consultas públicas.

Em 2018, a capital paranaense passou a fazer parte do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir) para fortalecer o enfrentamento ao racismo e promover a igualdade. A partir de 2019, o programa de consultas públicas da Prefeitura, o Fala Curitiba, passou a contar com opções para a população indicar o uso de recursos do orçamento municipal para a implementação das políticas de igualdade na cidade.

O acompanhamento do futuro plano é realizado por várias entidades, entra elas, o Conselho Municipal de Políticas Étnico-Raciais (Comper), que irá passar por eleições para definir a direção. Segundo a assessora de Promoção da Igualdade Étnico-Racial da Prefeitura, Marli Teixeira Leite, o modelo está sendo bem construído com o auxílio de todos. “Conseguimos construir um documento bem democrático com a ajuda da população”, explicou a assessora.

Na imagem, assessora da Igualdade Racial Marli Teixeira Leite . Foto: Divulgação

Pandemia

Em 2020, com a pandemia do novo coronavírus, a Assessoria de Direitos Humanos, Promoção da Igualdade Étnico-Racial promoveu diversas ações on-line. Entre elas, teve o lançamento virtual com a publicação do livro Presença Negra em Curitiba e ciclo de palestras gravadas com os temas “Mulheres Afroempreendedoras” e “Terezas do Século XXI”, com o envolvimento das mulheres que participam dos Conselhos da Mulher e da Política Étnico-Racial.