Crianças assistiram a cenas de terror por volta das 23h de quinta-feira (20) na Rua Wilhelm Ruscheweyh, Pinheirinho. Os garotos brincavam na rua quando ouviram pedidos de socorro. Pela janela da casa da frente, viram uma mulher esfaquear a outra e chamaram um vizinho, que arrombou a porta e flagrou a nora esfaqueando a sogra.

Aurora Lemos Nunes Gonçalves, 45 anos, foi morta por Poliana Ventura da Silva, 23. A autora usou uma faca de cozinha para cometer o crime. Segundo a Polícia Militar, a discussão que motivou o crime e Poliana a tomar atitude de matar a sogra é desconhecida. A vítima levou pelo menos quatro facadas.

Segundo a perícia do Instituto de Criminalística, marcas de sangue foram encontradas por toda a casa. “Ela tentou fugir dos golpes e andou da sala para o quarto. Lá, caiu com a faca cravada nas costas”, disse o perito Edmar Cunico.

Ferimentos

O vizinho, que não teve o nome divulgado, contou à PM que tentou salvar a vida da vítima. “Ele deteve a autora e tentou socorrer a Aurora, mas ela já estava morta, não tinha chance de sobreviver”, lamentou a tenente Danuza. Poliana teve ferimentos em uma das mãos e precisou ser encaminhada ao Hospital do Trabalhador, de onde foi levada ao Ciac-Sul.

As informações no local davam conta de que as duas teriam discutido porque Aurora não aprovava o relacionamento do filho com Poliana. Porém, não há confirmação oficial sobre o desentendimento entre as duas mulheres.