Primeira obra anunciada no mandato passado do prefeito Rafael Greca (DEM) com previsão inicial de conclusão em 2018, o edital do projeto de revitalização do Viaduto do Orleans foi lançado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) nesta segunda-feira (16). O convênio entre prefeitura de Curitiba e governo do Paraná para dividir os custos do projeto foi assinado em agosto de 2020. Mas só um ano depois o edital de R$ 1.661.655,60 foi finalizado. Serão R$ 1.170.304,39 da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística com contrapartida de R$ 491.351,21 do município.

A previsão é de que o projeto fique pronto em 360 dias. Ou seja, a execução da obra propriamente só deve começar daqui um ano, se não houver atrasos. Com o projeto de engenharia será possível licitar a obra, cujo valor estimado é de R$ 30 milhões a ser pago pelo governo.

+Web Stories! Inflação afeta bolso dos curitibanos, veja o que subiu

O viaduto é um dos piores gargalos de trânsito de Curitiba. Nos horários de pico, a estrutura chega a receber até 3 mil veículos por hora, o que causa congestionamentos na ligação dos bairros Campo Comprido e Orleans de um lado da rodovia e São Braz e Santa Felicidade do outro lado

A revitalização pretende transformar o Viaduto do Orleans em uma rotatória gigante sem semáforos, melhorando o trânsito entre os bairros dos dois lados da BR-277, além de facilitar o acesso à própria rodovia. A obra também vai facilitar a integração de Curitiba com a cidade vizinha de Campo Largo.

Para isso, duas novas transposições serão construídas no acesso de ambas as pistas da estrada, exigindo a revitalização viária dos cruzamentos da Rua Professor João Falarz e da Avenida Vereador Toaldo Túlio com a BR-277. Com o trânsito desviado para as novas transposições, a estrutura do atual viaduto vai virar uma travessia de pedestres e ciclistas, com novo projeto paisagísticos e possibilidade até de receber feiras livres.

+Viu essa? Coca-Cola abre mais de 1,5 mil vagas de emprego, quase 400 são no Paraná

Problema no trânsito na região é constante e pura dor de cabeça ´para motoristas. Foto: André Rodrigues/Tribuna do Paraná

Anos de espera

A revitalização do Viaduto do Orleans foi anunciada pelo prefeito Rafael Greca em sua conta no Facebook em julho de 2017 com previsão de conclusão no ano seguinte. “Obra para 2018 porque o mundo real é mais lento que o Facebook”, postou Greca em julho de 2017. Com a mudança de governo em 2019, com Cida Borghetti entregando o cargo ao governador eleito Carlos Massa Ratinho Jr, o acordo com o município precisou ser todo revisto.

O Viaduto do Orleans a primeira grande obra anunciada por Greca ao retornar à prefeitura, prometida ainda na campanha eleitoral de 2016.  “Já no começo da gestão vamos resolver esse gargalo de trânsito e unir Santa Felicidade e São Braz ao Orleans e Campo Comprido e à cidade. Curitiba é uma só”, prometeu Greca na campanha em vídeo no Facebook do vereador Mauro Ignácio, que tem o viaduto como bandeira.

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba