Mais dois novos radares de trânsito em Curitiba passam a flagrar e multar motoristas que desrespeitarem as leis de trânsito, a partir de terça-feira (17). Segundo a prefeitura, os equipamentos serão instalados nos bairros Centro e Jardim Botânico. Os radares fiscalizam limite de velocidade, conversão proibida, avanço de sinal e parada sobre a faixa de pedestres e conversão com retorno proibido.

No Centro, o aparelho instalado está localizado na Avenida Sete de Setembro com o cruzamento com a Rua Mariano Torres, verificando a velocidade máxima de 50 km/h.  Esse radar irá multar limite de velocidade, avanço de sinal vermelho, parada sobre a faixa de pedestres e conversão proibida.

+Leia mais! Quanto cada radar multou em Curitiba? Projeto na Câmara quer explicação de valores

No Jardim Botânico, o radar está na Avenida Prefeito Omar Sabbag, no cruzamento com a Rua Brasílio Itiberê. O equipamento irá flagrar quem passa a mais de 50km/h, avanço de sinal vermelho, parada sobre a faixa de pedestres e conversão e retorno proibido.

200 novos radares

A prefeitura de Curitiba vem anunciando o funcionamento de novos radares de trânsito quase que semanalmente.  Segundo a Superintendência de Trânsito (Setran), ao fim do processo de implantação de todos os radares previstos, serão 804 faixas de trânsito monitoradas em pontos estratégicos da cidade, o equivalente a cerca de 200 novos pontos com radares.

Além das novas funcionalidades dos equipamentos, as velocidades permitidas em diversas vias estão sendo revistas. De acordo com a Setran, as velocidades máximas das ruas variam de 30 km/hora a 70 km/hora, ou seja, os motoristas devem redobrar a atenção para as sinalizações e respeitar as indicações para evitar acidentes. Um dos radares polêmicos pela questão de velocidade em vias principais ou marginais está na Linha Verde. Em fevereiro, foi o campeão de multas na capital paranaense.

Industria da multa em Curitiba?

Segundo a Setran, o dinheiro arrecadado com multas de trânsito deve ser direcionado “à sinalização, à educação no trânsito, à engenharia de tráfego, ao policiamento e à fiscalização. Além disso, 5% do valor total deve ser direcionado ao Fundo Nacional de Segurança e Educação no Trânsito (Funset)”.

Ainda conforme a pasta, o CTB prevê no artigo 320 que “toda verba originada de multas deve obrigatoriamente voltar para o trânsito. Mas em 2016 houve a emenda constitucional nº 93, na Constituição Federal, que prevê que 30% dos valores arrecadados das multas podem ser desvinculados e utilizados para outras finalidades da administração pública até 31 de dezembro de 2023”.

Como já informou a Tribuna, o sistema de fiscalização de trânsito de Curitiba gerou em 2021 três vezes mais multas por habitante do que o de Porto Alegre. De acordo com números consolidados da Prefeitura de Curitiba, a capital paranaense arrecadou no ano passado R$ 119,3 milhões com pagamento de infrações de trânsito (valor que inclui penalidades emitidas por radares e por fiscais de trânsito).

Pantanal

Zuleica está preocupada com Marcelo

Instagramáveis

Saiba onde encontrar as lindas cerejeiras em Curitiba

Novidades da Netflix

Volume 2 de Stranger Things 4 e mais séries e filmes chegam nesta semana

Além da Ilusão

Joaquim termina seu noivado com Isadora