Um dos principais focos de preocupação de transmissão da covid-19, os ônibus tiveram redução média de apenas 9,8% no número diário de passageiros desde que passou a valer a quarentena restritiva em Curitiba. A regional de Saúde da capital e região metropolitana junto com outras sete regiões do estado seguem o decreto estadual desde 1.° de julho, com atividades não essenciais fechadas para tentar conter o avanço do coronavírus, como comércio, shoppings, academias, bares e restaurantes. As restrições valem até 14 de julho.

De acordo com a Urbs, empresa municipal que administra o transporte coletivo, entre 22 e 28 de junho a média diária era de 263.752 passageiros. Semana passada, quando foram anunciadas as novas regras para combater a pandemia, o número caiu para 237.714. Segunda-feira (6), o movimento foi de 233.604 passageiros.

LEIA MAIS – Vereador propõe limitar gratuidade de ônibus pra idosos na pandemia e depois desiste do projeto

O presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, acredita que a média de passageiros não mude muito no período em que valer a quarentena restritiva. A expectativa é de que a média fique em 230 mil passageiros por dia nos ônibus.

Por isso, Ogeny apela à população para que só circule de ônibus se realmente for necessário. “É preciso que a população e os empresários entendam a gravidade da pandemia. Todos temos que ter responsabilidade e fazermos nossa parte”, enfatiza.

Idosos

Desde o início da pandemia, os idosos são motivo de preocupação no transporte coletivo. Integrantes do grupo de risco da covid-19, o número de passageiros idosos pouco mudou com a quarentena restritiva: queda de apenas 2%.

Entre 22 e 28 de junho, em média 16.113 idosos por dia circularam de ônibus na capital. Semana passada, esse número ficou em 15.748 e segunda-feira (6) voltou a subir, com 16.531 passageiros.

VIU ESSA? – Em 17 dias, número de mortos por covid-19 dobra em Curitiba

O prefeito Rafael Greca (DEM) criticou mais de uma vez a grande quantidade de idosos circulando de ônibus durante a pandemia. No dia 8 maio, o prefeito chegou a ameaçar limitar a gratuidade de idosos nos ônibus para barrar a circulação pela cidade, ideia que virou proposta de lei na Câmara de Vereadores.

O vereador Alex Rato (Patriotas) apresentou essa semana projeto para limitar das 8h às 13h a isenção de passagem para pessoas com mais de 65 anos durante a pandemia. O objetivo é restringir a circulação de idosos.

Pelo projeto, idosos que comprovassem usar o cartão isento para trabalhar ou para tratamento de saúde estariam liberados de circular pelos ônibus no período. Para isso, seria preciso uma liberação da prefeitura. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, 77% das mortes por covid-19 em Curitiba são de pessoas acima de 60 anos.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?