“O problema da canaleta é a distração das pessoas. O motorista precisa adivinhar o que vai acontecer lá na frente. O celular está matando e precisamos mudar isto”, desabafou o motorista Luis Antônio de Araújo, 54 anos, após um atropelamento, na manhã desta sexta-feira (1º). O motorista está nesta profissão há 35 anos.

O retrato desta displicência resultou em um grave acidente, na Avenida Presidente Affonso Camargo, no bairro Cristo Rei, em Curitiba. O biarticulado estava no sentido Centenário quando bateu no ciclista Ariel Tadeu Gemin, que estava usando um fone de ouvido. No impacto, Ariel bateu a cabeça no chão e a situação ficou preocupante. O local do impacto ficou marcado com sangue do ciclista. “O sinal estava aberto para mim e ele entrou. Não teve como desviar e ainda bem que não estava vindo outro ônibus na direção contrária. Dentro do biarticulado tinha quase 70 pessoas”, relatou Luís.

+Caçadores! Cansado de ver o rio em que tomava banho poluído, vendedor cria barreira contra o lixo!

Mochila da vítima

A Polícia Militar logo chegou no local para ajudar no atendimento a Ariel. Dentro da mochila do ciclista foi encontrada uma marmita e uma garrafa de café. Indicativo que ele poderia estar indo ao trabalho. O Siate também esteve no local e o encaminhou ao Hospital Evangélico Mackenzie em estado grave.

Desrespeito ao trânsito

O trecho da Affonso Camargo com a Rua Shiller é repleto de desobediência às leis de trânsito. Em poucos minutos, a reportagem da Tribuna do Paraná visualizou ciclistas, skatistas, carrinheiros e pedestres dentro da canaleta. ” Este lugar é muito complicado. Tem de tudo aqui e para piorar, 90% das pessoas só prestam atenção no fone de ouvido”, concluiu o motorista Luís.

+Viu essa? Apresentador deseja a morte de Anitta ao vivo e comete ato imoral!

Foto: André Rodrigues/Tribuna do Paraná.
Logo após o acidente, ciclistas foram flagrados circulando entre os ônibus. Foto: André Rodrigues/Tribuna do Paraná.

Mercado Livre completa 20 anos com uma estrutura de dar inveja