Prometida para 2014, parte da canaleta de ônibus entre Curitiba e São José dos Pinhais na Avenida das Américas foi liberada para o trânsito segunda-feira (5). O trecho de dois quilômetros é continuação da Avenida Marechal Floriano Peixoto, indo da Rua União da Vitória, em São José dos Pinhais, até o Terminal do Boqueirão, em Curitiba.

A previsão é de que a liberação total da canaleta, do Terminal do Boqueirão ao Terminal Central de São José dos Pinhais, leve mais dez meses. A obra começou em 2012, mas em 2016 a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), órgão do governo do Paraná responsável pela execução, alegou que faltava a instalação de sinalização e de semáforos para que, enfim, os ônibus pudessem circular. Os recursos são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa do Mundo de 2014.

+Leia também: Após atraso em obras da Linha Verde, Greca cancela contrato com construtora

De tanto tempo que demorou para ser liberada, a canaleta chegou a ser utilizada como estacionamento – o que continua acontecendo na área próxima do Terminal Central de São José dos Pinhais.

Quatro linhas de ônibus serão beneficiadas pelo novo trecho: o ligeirinho Aeroporto/Boqueirão, Terminal Boqueirão/Afonso Pena, Terminal Boqueirão/São José dos Pinhais e São José dos Pinhais/Boqueirão.

De acordo com o presidente da Comec, Gislon Santos, as linhas que circularão no trecho liberado terão corridas mais rápidas. Estudos preliminares mostram que com parte da obra liberada o tempo de percurso no trecho pode diminuir de 15 minutos para 5 minutos. “É uma ação provisória, já que a canaleta ainda não foi totalmente liberada, mas que já poderá trazer importantes ganhos para a população”, admite Santos em entrevista ao site da Comec.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!

Cobrança

Para quem circula pela região, entretanto, a liberação do trecho de dois quilômetros é apenas paliativa até a liberação total da canaleta. “Não melhorou praticamente nada. O que a gente quer é o expresso direto. Qual é a vantagem de você entrar na canaleta praticamente em Curitiba enquanto que em São José continua fechada”, questiona o cabeleireiro Fernando Claros dos Santos.

Já o encarregado de transportes Mário Borges prefere contemporizar. “Achei que fossem terminar tudo. Mas melhor isso do que nada”, afirma. O motorista Jerri Alexandro acha que a liberação do trecho até ajuda. Mas cobra a entrega total da obra. “A canaleta tem que ser liberada até aqui no Terminal de São José, porque é exclusiva para ônibus, é para facilitar o transporte coletivo. Por que essa burocracia toda?”, questiona.

Obra em importante avenida de Curitiba pode gerar congestionamento. Veja!