Personagem clássico e famoso de Curitiba, o professor aposentado Nelson Rebello, o Oil Man, completou 61 anos de idade na última quarta-feira (1.º). Na matéria publicada pela Tribuna do Paraná para registrar o aniversário dele, o pedido de presente foi uma sunga vermelha. Nesta terça-feira (7), o pedido foi atendido não só por uma pessoa, mas por duas empresas fabricantes de sunga e pela Federação de Fisiculturismo do Brasil (IFBB), que leram a reportagem anterior e resolveram contribuir para o sonho de Nelson. A Tribuna foi registrar a entrega do tão aguardado presente.

LEIA TAMBÉM:

>> Oil Man: 7 curiosidades que você não sabia sobre o famoso curitibano

>> Ao completar 61 anos, Oil Man faz pedido inusitado de presente. Veja o que o herói de Curitiba precisa!

>> Vídeo de Oil Man vestido cantando bomba nas redes sociais

Pedaladas do Oil Man estão garantidas com as novas sungas que ele pediu de presente de aniversário aqui na Tribuna.
Pedaladas do Oil Man estão garantidas com as novas sungas que ele pediu de presente de aniversário aqui na Tribuna. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

A vestimenta faz parte da construção do personagem do Oil Man, que não conseguia encontrar uma sunga desde 2013, quando ganhou uma de presente do André “Pajé” Pierin, 41 anos, ex-árbitro da IFBB e que manteve uma coluna aqui na Tribuna. “Faz muita falta esta vermelha. Veste muito bem”, revelou à Tribuna o personagem marcante, que pedala pelas ruas de Curitiba apenas com uma sunga e besuntado em óleo.

A entrega da sunga mereceu o registro da Tribuna. O encontro com os empresários e com o representante da IFBB ocorreu na casa de Rebello, na manhã desta terça-feira. O “evento” acabou se tornando uma mini festa de aniversário. “Fico agradecido que os leitores da Tribuna que me fizeram essa homenagem, depois de ler a matéria sobre o meu pedido que saiu no jornal. Não está fácil o momento econômico, então as sungas vão me cair muito bem”, celebrou o personagem.

VIU ESSA? 100 homens vão só de sunga a restaurante de Curitiba em troca de macarrão

“Pra gente é um orgulho muito grande. Como já pensamos muitas vezes em dar esse presente como uma ação nossa, achamos a oportunidade. Estamos entrando na história do folclore de Curitiba. Brincamos que entregamos um escudo para o Capitão América. A missão dele será cumprida”, disse Felipe Michels, que doou a sunga vermelha ai Oil Man.

Quem também presentou a lenda curitibana foi a empresária Vanessa Rovigo. “Fiquei muito feliz com a oportunidade de estar aqui com essa pessoa maravilhosa que representa Curitiba. Quando vi a reportagem da Tribuna eu fiquei muito feliz e pensei que eu poderia realizar esse desejo e com muita facilidade. Trabalhamos com plus size, do PP até o tamanho 54. Ele nos deu o molde e vamos presentear ele com quantas ele quiser. Agradeço a Tribuna por ter essa iniciativa tão linda de valorizar os personagens de Curitiba”, disse a empresária.

Felipe Michels, 35 anos, da confecção Water Colors, foi um dos que ajudaram a realizar o pedido do Oil Man.
Felipe Michels, 35 anos, da confecção Water Colors, foi um dos que ajudaram a realizar o pedido do Oil Man. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Jean Furtado, 31 anos, treinador de fisioculturismo esteve com Oil Man representando a IFBB Paraná. Segundo ele, a ideia era achar mais sungas para o personagem de Curitiba. “Nos mobilizamos e acabamos encontrando mais sungas para ele. Conversei com amigos e quando falamos que era para o Oil Man as pessoas se mobilizaram ainda mais”, disse.

Jean Furtado disse que a mobilização foi ainda maior quando as pessoas souberam que as sungas eram um pedido do Oil Man.
Jean Furtado disse que a mobilização foi ainda maior quando as pessoas souberam que as sungas eram um pedido do Oil Man. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Oil Man na pandemia

Como mostrou a Tribuna no fim de outubro, Nelson Rebello andava recolhido na pandemia. Assim como boa parte das pessoas, ele adotou o isolamento social como medida preventiva, bem como a vacinação. Acostumado a percorrer mais de 20 quilômetros diariamente pelas ruas, Oil Man vai retomando o condicionamento físico aos poucos. O personagem também se planeja financeiramente para não se perder nas contas pessoais e poder fazer o gosta sem sustos. “A vida para mim é modesta. Além do risco da covid-19, tem a manutenção das bicicletas e da casa. Tudo subiu muito. As peças de bicicleta estão muito caras. Não saio tanto por causa disso também”, explica. 

WEBSTORIES: Sete lendas urbanas de Curitiba que vão te deixar de cabelo em pé!

Ao todo, Nelson tem oito bikes. Elas precisam estar em perfeita ordem para os passeios. “Meu personagem é complexo, exige muito preparo. Antes de sair, eu escolho com cuidado que bicicleta vou usar. São dois dias de antecedência para isso. Aí, vem a revisão e a preparação do corpo. É assim que tudo dá certo”, conta ele.

Segundo o Oil Man, quem também ficou feliz com o presente recebido nesta terça foi o cãozinho Léo. “Claro que sim. O Oil Dog é meu companheiro de sempre. Tenho certeza que ele vai latir de felicidade quando eu usar a sunga vermelha”, brinca Nelson Rebello. Ah, pra quem não sabe, o Oil Man também é cantor. Relembre!

Nova novela

Conheça o elenco principal de “Poliana Moça”

Quanto Mais Vida, Melhor

Flavia/Guilherme se esconde no bar de Teca

Além da Ilusão

Davi pede desculpa a Isadora por tê-la beijado

Confira!

John Wick 2 e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix