A ONG DNA Animal, que fica em Fazenda Rio Grande, pede socorro. Em depoimento publicado na tarde desta sexta-feira no Facebook, um de seus fundadores, Davi Nascimento, fez um relato emocionante sobre a situação da Organização Não Governamental que ajuda a tirar animais da rua. Sem dinheiro, com dívidas e abandonado pelo poder público, ele faz uma pergunta que entristece a todos que se preocupam com a situação dos bichinhos: “Chegou ao fim?”.

“A DNA Animal beira a falência e corre o risco de fechar as portas ainda este mês”, disse no texto publicado em seu perfil. “São cerca de 110 animais, quase 2 toneladas de ração por mês, vacinas que custam cada uma cerca de 60 reais (que te teremos que aplicar em todos no mês que vem), dívidas em clínicas, vários animais especiais que são de difícil adoção por conta dos “padrões” humanos, obras inacabadas…”, lamentou.

+ Caçadores de Notícias: Estiagem fez a Represa do Vossoroca praticamente secar. Veja as imagens

Muita gente ajuda, mas um dos principais problemas enfrentados pela ONG é a falta de frequência nas doações e o “abandono” de alguns voluntários durante a caminhada. “Sempre vieram pessoas ajudar, mas tão logo partiam. Alguns não aguentavam ver tanto sofrimento, outros não conseguiam acompanhar nosso ritmo. E em outros passava a emoção. Entendemos que seria uma luta solitária, de poucos”, disse Davi em seu depoimento.

Andrea Barth, uma das voluntárias, também lamentou a falta de comprometimento de algumas pessoas, embora existam colaboradores fixos, que são fundamentais para a manutenção básica do espaço e da dieta dos bichinhos. “Esse mês dependemos só de doação, pois a turma que se compromete, ainda não ajudou. Aí está a nossa grande dificuldade”, comentou.

Não só de ração vive a ONG. O apoio voluntário para outras áreas também é bem vindo, como mão de obra para levantar muros e paredes para tornar a estrutura da ONG mais agradável para os bichinhos, veterinários voluntários e outros “padrinhos” que ajudem com as demais despesas, compra de caminhas, remédios e roupinhas.

+ Caçadores de Notícias: Gripe esta matando muita gente em 2018. Você está vacinado?

A dificuldade em ter que “corrigir” o erro dos outros é um dilema para os voluntários da ONG. “Pra você ter ideia eles resgataram semana passada uma cadela que era violentada por um monstro. A cachorra está toda machucada, precisando de medicação e cirurgia. Não conseguimos ficar inertes”, lamentou Jhosy Ferrer, uma das apoiadoras da ONG.

Em seu relato, Davi lamenta a falta de apoio e a solidão da luta. “Sabemos que pouquíssimos irão surgir para ajudar, sabemos que as injustiças e traições dentro da ‘causa’ sempre irão acontecer, mas pior de tudo é que hoje sabemos o quão fraco estamos, o quão impotente somos. E agora? O que fazer? Pra onde ir?”, concluiu.

Quem quiser ajudar a ONG DNA Animal pode entrar em contato com o Davi Nascimento, criador da ONG, pelo telefone (41) 99137-4187 ou com a Andrea pelo telefone (41) 99972-3446.

Conheça mais o trabalho da ONG e ajude.