Policiais civis do Paraná estão nas ruas de Curitiba e outras quatro cidades do Paraná para o cumprimento de mandados contra integrantes de uma quadrilha suspeita de vender cirurgias bariátricas pelo Sus. Além do Paraná a operação ocorre em São Paulo e Santa Catarina. São ao todo 49 mandados judiciais contra a quadrilha que já teria lucrado R$ 10 milhões com o esquema. Entre os presos estão um funcionário público e um vereador, que não teve o nome revelado.

+Leia mais! Céu aberto e temperaturas subindo; Veja como fica o tempo em Curitiba nesta terça

Segundo a Polícia Civil, o esquema era realizado por meio de redes sociais ou indicações. Integrantes entravam em contato com pessoas de vários estados brasileiros interessadas em fazer a cirurgia bariátrica, indicado para casos de obesidade. Porém, estes pacientes que estavam há anos aguardando na fila do Sus acabavam aceitando pagar até R$ 3 mil pelos procedimentos que são gratuitos no sistema público.

Dentre os mandados, são 14 de prisão temporária. Entre as pessoas com prisão decretada estão um funcionário público estadual lotado na 2ª Regional de Saúde, no Paraná, e um vereador do interior do estado de São Paulo.

 Leia mais: É estranho, mas falta d’água tem ajudado lavanderias de Curitiba a se recuperar

Para a polícia, a organização criminosa está sendo investigada pelos crimes de extorsão, falsidade ideológica, uso de documento falso, concussão e organização criminosa. Em Santa Catarina a operação ocorre na cidade de Rio dos Cedros e em São Paulo na capital e Taquarituba.

Denuncie!

A Polícia Civil pede para que pacientes que por ventura tenham pago os valores propostos pela quadrilha que denunciem à Polícia pelo e-mail decrisa@pc.pr.gov.br