Uma simples ida a farmácia que poderia ter terminado em tragédia mobilizou um grupo de pessoas no começo da tarde deste sábado (22), na Rua Xavier da Silva, Centro de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A situação foi registrada por volta das 12h, quando um homem deixou o filho de cinco meses dormindo no interior de seu carro fechado enquanto ia à farmácia. Ao passarem em frente ao veículo estacionado, pedestres se indignaram com a situação e acionaram uma equipe da Guarda Municipal para atendimento da ocorrência.

+ Leia mais: Bebê nasce dentro de carro na BR-277, na Grande Curitiba, com ajuda de socorristas do pedágio

Ao chegarem ao local os agentes encontraram o homem já no carro. Ele afirmou que tinha ficado fora por apenas quinze minutos, enquanto comprava fraldas, e que deixou o filho no interior do veículo por não querer acordá-lo. As testemunhas afirmaram, porém, que a criança ficou fechada por pelo menos 30 minutos.

Pai e filho foram encaminhados à delegacia onde uma conselheira tutelar atendeu a criança. A mãe também foi chamada a comparecer ao local enquanto o pai era ouvido. Caso condenado, ele poderá responder pelo crime de abandono de incapaz.

Alerta

Seja no período de altas temperaturas, seja em qualquer circunstância do dia a dia, a recomendação dos profissionais de saúde e emergência é que jamais se deixe crianças ou animais no interior de veículos. Segundo o socorrista Geziel Aparecido da Silva, muitos pais e responsáveis acreditam que deixando apenas uma fresta da janela aberta a ventilação se faz suficiente, porém, isso não é verdade.

+Leia também: Viagem a Guaratuba pela BR-376 pode ficar mais rápida com conclusão do Contorno de Garuva

“Não se deve deixar a criança ou animal em nenhuma hipótese no interior do veículo onde as temperaturas, dependendo da situação, podem chegar até os 50 graus, até mesmo com frestas de ventilação. Isso pode ser suficiente para causar asfixia ou parada respiratória”, disse.

Outros riscos, segundo o socorrista, envolvem mau súbito e até mesmo reações de desespero por parte dos pequenos ao se verem sozinhos dentro do carro. “Às vezes a criança é deixada dormindo e, ao acordar, percebe que está sozinha. Isso pode facilmente levar a uma situação de pânico, principalmente em crianças menores”, disse.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Perseguição pela contramão da Linha Verde termina com motociclista preso; Assista!