“Agora é tudo ou nada”. A frase do José Eduardo Fernandes é um pedido de ajuda e solidariedade que vem da falta de dinheiro da ONG Anjo Felipe, que passa pela sua pior fase desde que o projeto de ajudar crianças com doenças raras por meio de rifas foi criado por ele. Depois de perder a esposa durante o parto do pequeno Felipe, que nasceu com paralisia cerebral, há 11 anos ele cuida sozinho do garoto e se esforça para dar uma infância digna ao filho. 

>>> PARTICIPE DA RIFA DO FUSCA 1972 impecável

Felipe não está fazendo muitas das terapias médicas das quais precisa. O pai tem quitações de carros de rifa para fazer e não está dando conta dos pagamentos. José Eduardo contou para a Tribuna que no início os carros eram pagos à vista por ele, e só depois sorteados.

LEIA TAMBÉM:

>> Vira-lata caramelo pede socorro pra viatura da PRF na Grande Curitiba

>> Araucária provoca capivara de Curitiba sobre aumento na tarifa de ônibus.” Vai pro Barigui fazer umas selfies”

“Os valores eram recuperados e o que entrava a mais ia direto para o tratamento. Dava tão certo que foi possível criar a ONG para ajudar o Felipe e outras crianças. Nos últimos tempos, porém, eu adquiri carros para mais rifas e a coisa foi ficando devagar”, lamenta Fernandes, preocupado. A Tribuna sempre divulgou as rifas para ajudar o Felipe.

A pandemia de coronavírus trouxe uma crise que está levando a família a um endividamento financeiro angustiante. De acordo com Eduardo Fernandes, as despesas com o menino são enormes e a velocidade dos sorteios das rifas não tem sido suficiente para o pagamento das contas.

“Isso nunca aconteceu. Eu vinha fazendo rifa e pagando os carros ao mesmo tempo. Porém, com as despesas elevadas e a pandemia, fui me endividando para manter tudo, mas agora preciso pôr um fim nesse modelo”, desespera-se o pai.

“Acabando essas rifas de agora, vou dar uma pausa e só voltar quando puder pagar à vista os carros, como era antes, nas primeiras rifas”, planeja o pai. 

Que tal ajudar? 

José Eduardo lançou as Rifas do Bem, sorteando carros clássicos super conservados ou reformados como Fuscas, Kombis e outras “máquinas”. A iniciativa foi um sucesso, 21 carros já foram rifados e 35 famílias receberam doações em dinheiro ou mesmo insumos (fraldas, equipamentos, comida), transformando as rifas em verdadeiros propulsores dessa corrente do bem.

>>> PARTICIPE DA RIFA DO FUSCA 1972 impecável

As doações podem ser feitas por contato direto com o José Eduardo. Para dúvidas e informações sobre as rifas, o telefone é (41) 9 9519-2458. Se você não quer contribuir, pelo menos indique o link para algum amigo apaixonado por carros clássicos e por fazer o bem.

Veja outras rifas promovidas pelo José Eduardo em prol do Felipe e da ONG Anjo Felipe:

>>> Rifa de uma Brasília amarela 1975 por apenas R$ 17 a cota

>>> Participe da rifa de uma Rural 1970

>>> Participe da rifa de uma Honda XL 1984

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.