Com a pandemia do coronavírus, cerca de 700 mil pessoas deixaram de passar as festas de fim de ano no Litoral paranaense. A estimativa é da Polícia Militar do Paraná, que calcula que 1,1 milhão de pessoas estiveram nas praias durante os feriados de Natal e Ano Novo de 2020, contra 1,8 milhão em 2019. Para os comerciantes, que têm na temporada de verão a principal fonte de renda durante o ano, a expectativa é de que os meses de janeiro e fevereiro sigam com movimento abaixo da média.

LEIA TAMBÉMLei que prevê multas pra quem desrespeitar regras contra covid-19 já está valendo em Curitiba

Para evitar aglomerações, as prefeituras do Litoral cancelaram as festas de Ano Novo, que costumavam reunir milhares de pessoas na orla para acompanhar a queima de fogos. Com isso, em Guaratuba, por exemplo, a PM estima que 150 mil pessoas passaram a virada de ano na cidade. No ano anterior, esse número ficou na casa de 1 milhão.

“Diante do cenário instalado, tivemos um final de ano muito bom, com bastante movimento nas ruas e muitas pessoas de fora. Mas agora que passou a virada, muita gente foi embora e esse movimento não é tão intenso quanto em anos anteriores”, afirma Ana Cecília da Mota Dias, diretora de Projetos e Eventos da Associação Comercial e Empresarial de Guaratuba (Acig).

Em Pontal do Paraná, o cenário também é de movimento mais tranquilo, segundo o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Pontal do Paraná (Aciapar), Ercio Luiz Weschenfelder. “Embora tenha havido alguma aglomeração nas praias, o movimento não chegou nem próximo da expectativa. Além disso, tivemos quatro, cinco dias de chuva que atrapalharam. Já no sábado algumas pessoas começaram a retornar para casa”, lamenta.

Com os números da Covid-19 ainda em alta em todo o estado, não há perspectiva de que os números melhorem no restante da temporada. E, assim como as festas de réveillon, as celebrações de carnaval, em fevereiro, também deverão ser canceladas. “Por conta do feriado prolongado, acredito que haverá um movimento de turistas no carnaval, mas com uma mudança de perfil. Ao invés de um público mais jovem, devemos receber um público mais família para curtir o litoral”, avalia o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Matinhos, Adriano Menine.

Com menos movimento, ocorrências policiais também caem

Um reflexo da quantidade menor de turistas no litoral paranaense é a redução nas estatísticas policiais, divulgadas na segunda-feira (4) pela Secretaria de Estado de Segurança Pública. De 20 de dezembro a 3 de janeiro, houve queda nos casos de violência doméstica (-25,2%), furtos (-55,3%) e perturbação de sossego (-22,5%), em comparação com o mesmo período do ano anterior.

“Observamos que neste ano houve uma diminuição da população flutuante de turistas que vieram ao litoral para o réveillon, o que contribuiu para as reduções”, diz o coronel Rui Noé Barroso Torres, comandante do 6º Comando Regional da Polícia Militar e coordenador operacional do Verão Consciente 2020/2021.