Uma postagem sincera nas redes sociais, em março deste ano, e a resposta massiva de clientes fiéis salvaram as finanças da livraria Itiban Comic Shop, em Curitiba, que, assim como muitas empresas, vem sofrendo com a crise econômica gerada por causa da pandemia de coronavírus (covid-19). Localizada no Rebouças, na Avenida Silva Jardim, a Itiban correu sério risco de fechar as portas definitivamente, em meio a tantos decretos da prefeitura, de abre e fecha do comércio, para conter o contágio do vírus na capital.

+Leia mais! Presidente da ACP sugere rodízio no comércio e alfineta Greca: “Perdi a amizade”

O local, que já teve três endereços diferentes ao longo de sua história, é tradicional reduto e ponto de encontro dos fãs dos quadrinhos há 30 anos, comemorados em 2019. O estabelecimento tem títulos que vão dos mangás a lançamentos independentes e das grandes editoras, além de ser especializada em RPG e jogos de cartas colecionáveis e oferecer palestras e espaço para lançamentos e pocket shows.

No dia 28 de março, no Instagram da Itiban (e replicada no Facebook), os clientes e seguidores se depararam com uma postagem pedindo ajuda. Era um domingo e o texto da publicação dizia: “Domingamos com a conta muito negativa e muitas dívidas e dúvidas sobre o nosso futuro. A itiban precisa da sua ajuda!”. A postagem estava acompanhada de uma imagem com a hashtag #euapoioaitiban e dava desconto de 20% para compras feitas em dois dias daquela data.

“A internet não é nossa praia. Então, imaginei que resultaria em dez vendas, no máximo. Nossa plataforma on-line está no ar há um ano e sabemos da dificuldade de emplacar uma loja virtual no nosso ramo de atividade, por causa das grandes plataformas. O nosso negócio depende dos encontros pessoais. Fomos perdendo público na pandemia”, disse a empresária Mitie Taketani, 55 anos, fundadora da Itiban junto com o marido Luiz Francisco Utrabo, 62 anos.

Mas a iniciativa surpreendeu e a expectativa das dez vendas foi superada, chegando a cerca de 230 vendas. “Estou até hoje preparando pacotes, afinal não somos a Amazon”, brincou a Mitie Taketani, ao falar com a reportagem na quarta-feira (7). “Ainda teve cliente que preferiu não usar o desconto de 20%. Tivemos compras de gente que mora fora do Brasil, Pernambuco, Aracaju, Brasília… Vários amigos mandando mensagens. São 30 anos de amor e carinho trabalhando aqui. Temos que resistir”, diz.

Segundo a empresária, a dificuldade financeira da Itiban obrigou o casal a recorrer a empréstimo bancário para tentar manter a loja. A diminuição nas vendas durante a pandemia foi complicando a situação e a plataforma on-line da livraria não gerava conversões satisfatórias. “Tinha dia em que íamos olhar e era zero vendas. Corremos sério risco de fechar até que tivemos esse respiro depois da postagem”, comemora a Mitie Taketani. 

E a resposta para o carinho dos amigos e clientes tem sido pelas redes sociais da Itiban, com um pedido também carinhoso para todos terem paciência com a logística de entregas. “Ficamos muuuuiiito emocionados com tantas mensagens de carinho e apoio à nossa lojinha. Por vocês, viveríamos 1000 anos! Obrigada à vocês, lindas e lindos, que como a @robertabernine escreveu, seremos sempre resistência. Sobre o atraso no envio… pedimos mais um pouquinho de paciência”, pede a postagem da última terça-feira (6).

Para realizar compras na plataforma on-line da Itiban, basta acessar este site.

📢 Domingamos com a conta muito negativa e muitas dívidas e dúvidas sobre o nosso futuro.

A itiban precisa da sua…

Publicado por Itiban Comic Shop em Domingo, 28 de março de 2021