A Secretaria da Saúde do Paraná confirmou nesta quarta-feira (14) o oitavo caso da variante delta no Estado. Trata-se de uma mulher, de 46 anos, residente em São José dos Pinhais (2ª Regional de Saúde), na Região Metropolitana de Curitiba. Como os sete anteriores, este caso da variante B.1.617.2 também foi confirmado por sequenciamento genômico realizado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

A mulher apresentou sintomas de Covid-19 em 15 de junho, realizou RT-PCR no dia 16 de junho, foi internada, mas não resistiu e foi a óbito no dia 18 de junho. Com esse novo caso, são quatro óbitos confirmados de contaminados pela variante. A Regional Metropolitana de Saúde fará uma investigação epidemiológica dos contatos.

LEIA TAMBÉM:

>> Variante delta no Paraná: “não é momento de pânico”, garante secretário Beto Preto

>> Paraná vai receber 235 mil doses de vacinas da covid-19 nos próximos dias

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, ainda não há transmissão comunitária porque os casos são isolados em cinco municípios diferentes. A confirmação acontece em paralelo ao trabalho de investigação epidemiológica da variante no Paraná, em parceria com o Ministério da Saúde. É possível que haja investigação também sobre São José dos Pinhais.

“Neste momento estamos realizando uma investigação ampliada e aprofundada no Estado para a avaliação do grau de transmissão da variante delta. É uma cepa considerada de atenção e por isso solicitamos o apoio do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (Episus), que tem equipes especializadas em investigações que exigem resposta rápida”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo ele, o Estado tem um trabalho diário de vigilância, orientação e transparência sobre os casos confirmados. As orientações para controle da contaminação, reforçou, seguem as mesmas. “Diante do cenário da Covid-19, ainda que estejamos avançando com a vacinação, precisamos manter as medidas preventivas como o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social”, complementou Beto Preto.

Casos

O primeiro caso confirmado da variante delta no Paraná foi em 2 de junho, em Apucarana, em uma mulher de 71 anos. Ela detectou a Covid-19 na segunda quinzena de abril, chegou a ser internada, mas teve alta no início de maio e está bem.

Na sequência, outros três casos envolveram pessoas do mesmo grupo familiar ou contatos próximos.  O segundo confirmado foi de uma gestante, que teve contato com a filha do primeiro caso. Ela foi a óbito e o bebê, que teve resultado negativo para a Covid-19, está bem. O terceiro, um homem de 74 anos, marido do primeiro caso, também está bem. O quatro caso, ainda no mesmo “cluster” foi do filho do primeiro caso, um homem de 58 anos. Ele morreu em meados de maio.

No dia 8 de julho foram confirmados outros três casos. Pela ordem de confirmação: um homem de 60 anos em Francisco Beltrão, que teve alta e está bem; um homem de 28 anos em Mandaguari, que foi a óbito; e uma mulher de 59 anos de Rolândia, que está bem.