A prefeitura de Curitiba decidiu qual será a homenagem ao ex-prefeito e ex-governador Jaime Lerner, arquiteto que transformou a cidade em referência de urbanismo, falecido há pouco mais de um mês, no dia 27 de maio. A área que abriga a Pedreira Paulo Leminski e a Ópera de Arame no bairro Abranches vai receber o nome de Parque Jaime Lerner, onde será construído um memorial lembrando o legado do urbanista. O Parque Barigui chegou a ser indicado na Câmara dos Vereadores para a mudança de nome.

LEIA TAMBÉM

> Calendário de vacinação em Curitiba pra 44 e 43 anos deve ser confirmado e mais locais podem ser abertos

> Ebanx tem 300 vagas de emprego abertas para diversas áreas

> Com objetos de Pelé, leilão on-line busca recursos para o Pequeno Príncipe

O projeto prevê também a inclusão do Farol das Cidades, do lado da Pedreira Paulo Leminski, ao Parque Jaime Lerner. Segundo o prefeito Rafael Greca (DEM), que em 1993 sucedeu o arquiteto em seu último mandato à frente da prefeitura, o Farol do Saber terá uma biblioteca dedicada à obra de Lerner.

“Curitiba vai honrar para sempre o nome de Jaime Lerner, merecedor de nosso mais profundo respeito. Ele terá sua memória lembrada e cultuada junto às suas obras”, afirmou Greca. Tanto a Pedreira Paulo Leminski quanto a Ópera de Arame foram criações de Lerner inauguradas no início dos anos 1990 em uma antiga área degradada de retirada de pedras para construção.

A prefeitura não informou quando o monumento será inaugurado.

Outras homenagens de prefeituras

Enquanto que a prefeitura de Curitiba anunciou a homenagem pouco mais de um mês após a morte do ex-prefeito, outras prefeituras brasileiras já tinham anunciado lembrar o legado de Lerner em homenagens. Em Porto Alegre, a prefeitura anunciou no mesmo dia da morte que o trecho 3 do parque no Rio Guaíba levará o nome de Lerner, autor do projeto de revitalização da orla da capital gaúcha.

Já a prefeitura do Rio de Janeiro anunciou no dia seguinte à morte que o arquiteto curitibano daria nome ao Terminal Alvorada, um dos mais movimentados da capital fluminense, na Barra da Tijuca, que recebe 40 linhas, entre elas as que operam no BRT, sistema criado por Lerner na década de 70, com vias exclusivas para ônibus – em Curitiba, conhecidas como canaletas do expresso.

Barigui e Rua das Flores

Além da área da pedreira e da Ópera Arame, outras duas propostas de homenagem a Lerner tramitam na Câmara de Vereadores, ambas referentes a três outras criações urbanísticas do ex-prefeito.

Uma delas, de autoria do vereador Alexandre Leprevost (PSD) rebatizar o Barigui de Parque Jaime Lerner. O parque foi criado no primeiro mandato do arquiteto como prefeito, em 1972, com um grande lago para ao mesmo tempo conter as inundações do Rio Bariqui e criar um espaço de lazer para os curitibanos.

Já o vereador Professor Euler (PSD) propôs que a Avenida República Argentina, um dos corredores mais importantes da linha expressa, entre os bairros Água Verde e Portão, ganhe o nome do ex-prefeito.

Outra possibilidade é chamar o trecho do calçadão da Rua XV de Novembro com o nome de Lerner. O calçadão também foi criado pelo ex-prefeito em 1972 em uma obra polêmica, por tirar os carros da rua e dedicar o espaço exclusivamente aos pedestres, mas que também virou referência em todo o Brasil.