Após ser aprovada na Câmara Municipal de Curitiba e sancionada pelo prefeito Rafael Greca (PMN), a chamada tarifa diferenciada‘ (passagem de ônibus mais barata fora de horário de pico) já tem data para começar a valer. Será no dia 16 de outubro, com o preço de R$ 3,50 nos horários de menor movimento do transporte coletivo – nos demais horários, a tarifa vai continuar sendo R$ 4,50.

+Leia também: Carrossel e roda gigante são atrações na programação de Natal de Curitiba em 2019

De acordo com informações do telejornal Meio Dia Paraná, da RPC, ao todo, 17 linhas de ônibus entrarão no esquema – 14 convencionais e três alimentadores. No entanto, o ‘desconto’ só vai valer para usuários que pagarem a passagem por meio do cartão-transporte – passageiros que fizeram pagamento em dinheiro continuarão desembolsando R$ 4,50 em todos os horários.

A princípio, o preço reduzido da tarifa vai valer para os horários entre 9h e 11h e das 14h e 16h, apenas em dias úteis. Anteriormente, tinha sido levantada a possibilidade de que a tarifa também fosse mais barata após 20h, porém, o horário foi retirado, pois, no entendimento da prefeitura, a medida deve servir para incentivar os curitibanos a utilizar o transporte coletivo para trabalhar e frequentar o comércio.

+Leia também: Piazão empinando bicicleta é atropelado e vai pro hospital em estado grave

De acordo com a prefeitura, as 17 linhas que terão tarifas reduzidas (lista abaixo) transportam cerca de 80 mil pessoas por dia. No entanto, “todas estas linhas têm queda média de 21 a 27% nos horários entre picos, enquanto a queda média do sistema total é de 18%”, diz o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

O perfeito, entretanto, destaca que se trata de uma experiência, para ver se a cobrança diferenciada não afeta o equilíbrio financeiro do sistema. “Hoje já subsidiamos o sistema, com R$ 50 milhões da Prefeitura e R$ 40 milhões do Governo do Estado. Mas sendo um sucesso essa experiência, vamos ampliar para linhas de vizinhança para as regionais no futuro”, acrescenta.

Confira as linhas nas quais será implementada a passagem reduzida no dia 16 de outubro: 

Linhas Alimentadoras:
212 Solar
213 São João
214 Tingui
Que ligam Santa Cândida, Bacacheri e Cabral, que transportam em média 3.200 passageiros por dia cada uma.

Linhas Convencionais:
265 Ahu/Los Angeles – 2.089 passageiros por dia
285 Juvevê/Água Verde – 4.300 passageiros por dia
380 Detran/Vicente Machado, que passa pelo Capão da Imbuia, Tarumã, Cristo Rei, Alto da XV, Centro, Batel e Seminário – 14.500 passageiros por dia
661 Lindóia e 662 Dom Ático, que passam pela Vila Lindóia, Guaíra, Parolin, Água Verde, Rebouças e Centro – 3.976 passageiros dia
666 Novo Mundo – 1.247 passageiros dia
860 Vila Sandra, que passa pela Vila Sandra, Cidade Industrial, Campo Comprido, Seminário, Batel e Centro – 14.656 passageiros dia
870 São Braz, que passa pelo São Braz, Mossunguê, Bigorrilho Campina do Siqueira e Centro – 11.221 passageiros dia
965 São Bernardo, que sai do Terminal Santa Felicidade para Vista Alegre, Mercês, São Francisco e Centro

Bilhete único

Com a nova lei, também está no radar da Urbs a criação de bilhete para uso num único dia, semana ou mês. O projeto de lei foi encaminhado em junho pela Prefeitura à Câmara Municipal e recebeu um substitutivo do vereador Bruno Pessuti, que acrescentou outras propostas que foram aprovadas pela Prefeitura. O projeto foi aprovado por unanimidade na Casa.

 

Linha Verde passa por obras a partir de hoje; veja os pontos onde haverá bloqueios!