As atividades no Pavilhão da Cura, implantado pela prefeitura de Curitiba no dia 20 de janeiro, no Parque Barigui, para ser um dos lugares de aplicação de vacinas contra a Covid-19, estão sendo encerradas neste sábado (18). Foram oito meses de intenso trabalho de profissionais de saúde que levaram esperança, carinho e vida para milhares de curitibanos. Foram mais de 413 mil vacinas, o equivale a quase 20% do total de doses aplicadas em todo o município até a última quinta-feira (16). As próximas fases da campanha de vacinação serão realizadas nos pontos definidos pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba encerra atividades do Pavilhão da Cura após 400 mil doses aplicadas

>> Como as próximas vacinas vão testar eficácia com população já vacinada?

>> Como fica a vacinação de adolescentes em Curitiba? Prefeitura tem definição

As primeiras atividades em um espaço de 7.500 m² em um ponto privilegiado do Parque Barigui, um cartão postal da capital paranaense, atendeu inicialmente os profissionais da saúde que trabalhariam na linha de frente de enfrentamento ao coronavírus. Com 52 boxes destinados à vacinação e toda a estrutura disponível no Pavilhão, as equipes da Secretaria Municipal da Saúde puderam imunizar até 500 pessoas por hora. Para atender as pessoas ávidas pelas doses das vacinas, funcionários da SMS, voluntários e parceiros de instituições como Coren-PR, escolas de enfermagem (tanto de nível técnico, como superior) e Exército Brasileiro estiveram trabalhando.

Curitiba desativa o pavilhão da cura após 400 mil doses aplicadas.
Curitiba desativa o pavilhão da cura após 400 mil doses aplicadas. Foto: Arquivo/Átila Alberti.

Grande equipe

Márcia Huçulak, secretária municipal de saúde de Curitiba, valorizou o envolvimento de todos que estiveram no Pavilhão em prol da população. “Tenho sorte, o privilégio e muita gratidão por liderar uma grande equipe, a melhor equipe de saúde do Brasil. Contamos com importantes parcerias a quem sou eternamente grata. Tenho orgulho de cada um de vocês, assim como uma mãe se sente orgulhosa por cada um dos seus filhos”, disse Márcia.

Um conjunto quase anônimo, com rostos cobertos pelas máscaras de proteção, mas que desenvolveram a habilidade de receber e atender com competência e dedicação cada uma das milhares de pessoas que circulam por lá no período.

A técnica de enfermagem Marta Lorenzetti Manoli da Silva é uma das profissionais que atuou no Pavilhão da Cura Foto: Hully Paiva/SMCS

“Formamos uma família, enfrentamos desafios e superamos muitas adversidades que foram desaparecendo à medida que pudemos comemorar com cada pessoa imunizada. Foi um espaço de muita boa energia, de pessoas felizes e cheias de esperança”, diz Valquíria Conrrad, enfermeira da Secretaria Municipal da Saúde e encarregada em coordenar os trabalhos no Pavilhão.

Junto com a experiência adquirida nos últimos meses, Valquíria leva para vida momentos especiais vivenciados com a equipe no Pavilhão. Ela conta que foram muitas as homenagens, cartas, flores, chocolates e outros presentes oferecidos pelas pessoas em sinal de gratidão. Também houve quem exercitou a criatividade e compareceu fantasiado ou usando adereços inusitados como a de jacaré ou capivara.

Comemoração

Para comemorar o fim de um ciclo, uma cerimônia foi realizada no fim da tarde de sexta-feira (17) com autoridades públicas da cidade. O encerramento das atividades no Pavilhão acontece em uma fase em que Curitiba já chamou toda população acima de 18 anos para vacinação. No total, 97% dos curitibanos adultos receberam ao menos uma dose e 54,8% da população acima de 18 anos de idade foram vacinadas com as duas doses ou a vacina de dose única, concluindo o esquema de imunização contra o novo coronavírus.

Prefeito Rafael Greca, acompanhado da Secretária municipal da Saúde, Marcia Huçulak e do vice-prefeito Eduardo Pimentel, participam de homenagem aos profissionais da saúde e do encerramento das atividade de vacinação no Pavilhão da Cura. Curitiba, 17/09/2021. Foto: Ricardo Marajó/SMCS
Cerimônia de encerramento do Pavilhão da Cura. Foto: Ricardo Marajó/SMCS

“É com grande alegria que encerramos esta etapa de vacinação. Esse lugar agora voltará a ser usado para a sua vocação de centro de eventos, mas não havia evento mais importante do que a promoção da vacinação, que é o que faremos até o fim da tarde deste sábado”, disse o prefeito Rafael Greca.

Neste sábado, último dia de funcionamento do Pavilhão, serão vacinados com a dose de reforço, em sistema drive-thru, idosos acima de 70 anos, que receberam a segunda dose há mais de 180 dias. Também serão vacinados com a dose complementar imunossuprimidas que completaram a imunização até o dia 22 de agosto, ou seja, já completaram 28 dias ou mais da segunda dose.

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba