A ocupação dos leitos de UTI para covid-19 em Curitiba chegou, nesta quarta-feira, segundo boletim da prefeitura de Curitiba, a 94%. São 12.907 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. Já segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) são 120 pessoas esperando vagas na UTI para internamento por causa da covid-19. Ou seja, a capacidade chegou ao limite e a população precisa se conscientizar mais do que nunca.

Segundo o médico Vinícius Filipak, do setor de Gestão em Saúde da Sesa, a taxa de ocupação em 95% significa o limite dos leitos. “Tecnicamente com 95% das ocupações nós estamos na capacidade máxima. Estamos fazendo um esforço grande para ampliação de leitos, inclusive na região metropolitana de Curitiba, no entanto, isso tem um limite de área física, equipamentos e, principalmente, de equipes. Estas que vêm trabalhando incessantemente direto desde março”, disse o médico em entrevista ao jornal Meio Dia Paraná, da RPC.

Segundo ele, famílias que estão nessa situação de espera de leitos devem confiar no trabalho daqueles profissionais de saúde, seja onde os pacientes estiverem. “É uma situação bastante difícil para quem passa por essa experiência infeliz. É preciso ter confiança no sistema público de saúde. Fazemos tudo que é possível para atender pacientes de maior complexidade”, disse Filipak.