Quem cuida do orçamento de casa sabe que as coisas não estão fáceis e os preços só sobem. O gás de cozinha mesmo, tem sido vendido por preços que variam de R$ 70 a R$ 85. Pensando nisso que os petroleiros de Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, resolveram vender, neste sábado (6), gás a R$ 40. O ato é feito em protesto, mas também como um alerta para a população.

+Leia mais! Boate vira alvo de reclamações em Curitiba. Dono dispara: “Estão de mimimi”

Ao todo, serão vendidos 250 botijões de 13kg numa ação que tem como principal objetivo mostrar às pessoas o quanto elas pagam pela política de privatização da Petrobras. “A política de preços que vem desde o Michel Temer é basicamente para garantir as privatizações, porque a ideia deles é fazer isso para manter as condições de privatizar e quem quiser comprar ter o máximo de lucro possível”, explicou Alexandro Guilherme Jorge, o presidente do Sindipetro, à Tribuna do Paraná.

O Sindipetro, que representa os petroleiros no Paraná e também em Santa Catarina, quer mostrar à população que, sim, é possível vender o gás de cozinha a custo de produção nacional, mantendo o lucro das distribuidoras, revendedoras da Petrobras e arrecadando impostos dos estados e municípios. Hoje, o gás de cozinha, diesel e gasolina aumentam toda hora em razão do Preço de Paridade Internacional (PPI), seguindo a cotação do dólar e do preço barril do petróleo lá fora. 

“Poderia ter um preço mais baixo, com uma política diferente. É uma empresa, tem que ter lucro, pagar seus custos e os trabalhadores, mas as margens de custo vão até onde?”, alerta Alexandro.

Por isso, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos começaram diversas ações nesta semana. Os protestos dos trabalhadores vão de doações e venda subsidiada de botijões de gás, até distribuição de cestas básicas, descontos para compra de gasolina e diesel, além das campanhas de conscientização sobre os impactos sociais do desmonte da Petrobras. 

Conforme o presidente do sindicato, várias ações já foram feitas, ao longo do ano passado, até mesmo para ajudar as famílias. “Nessa semana isso tudo veio de encontro com a anunciada greve dos caminhoneiros. É meio que todo mundo que está sentindo pesar o preço dos combustíveis se mobilizando. Para a gente que trabalha na Petrobras é olhar de dentro. A refinaria tem sido sucateada por conta desse interesse de privatização”. 

+Viu essa? Frango crocante do Combate Barreirinha, em Curitiba, é sucesso nacional. Saiba como é feito!

Gás mais barato em Araucária

A venda de gás a R$ 40 vai ser na Rua Irmã Elizabeth Werka, 55, Estação, Araucária. Ao todo são aproximadamente 30 trabalhadores participando da ação. As vendas vão ser na Praça da Bíblia, próximo até mesmo da Câmara de Vereadores. Os petroleiros começam a partir das 11h30 e, como são apenas 250 botijões, ficam até acabar o estoque.