A Associação Brasileira Superando a Mielomeningocele (ABSAM) realiza neste sábado, a partir das 10h, um piquenique de integração com as famílias de mielomeningocele. O evento tem a confirmação de aproximadamente 100 pessoas e irá acontecer no Parque Barigui (ao lado do parquinho adaptado para PCD). Criado em Curitiba, o movimento deve registrar ações semelhantes em várias partes do Brasil.

Na próxima segunda-feira (25) acontece o Dia Mundial de Conscientização para a Mielomeningocele. Desenvolvida no bebê, tendo como a principal causa conhecida a deficiência de ácido fólico na mãe, muito embora o uso de medicamentos e fatores ambientais também possam ter relação, a má formação pode ser prevenida nos casos de gravidez planejada. Durante a gravidez, a deficiência pode ser descoberta na ultrassonografia morfológica, que ainda não é oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para a realização do tratamento precoce, ainda na barriga da mãe

A ABSAM é uma organização filantrópica destinada a acolher, dar suporte e lutar pelos direitos do indivíduo com mielomeningocele e familiares. A mielomeningocele é o tipo mais grave de espinha bífida, que é uma das malformações mais comuns entre os Defeitos do Fechamento do Tubo Neural (DFTN). Algumas vértebras que deveriam proteger a medula espinhal não se formam corretamente ou se fundem, permanecendo abertas, podendo deixar exposta a medula.

A mielomeningocele causa sequelas graves e irreversíveis. 90% dos indivíduos de mielomeningocele não conseguem andar sem a utilização de aparelhos, por exemplo. Boa parte são cadeirantes. É a segunda causa de deficiência motora e primeira em disfunções do aparelho urinário e intestino.