Uma pizzaria democrática e dedicada exclusivamente a cada pedaço. A Dom Bertolin, localizada na Rua Chile, no bairro Rebouças, em Curitiba, é especializada em fatias de pizza. A novidade da moda é pedir uma redonda com oito sabores, ou seja, acabou a história de levar para casa um pedaço que talvez não agrade a todos da mesa. Uma explosão individual no paladar misturado com a crocância de uma massa que carrega décadas de conhecimento de uma família tradicional da região.

+Leia mais! Homem constrói casa na árvore em Curitiba e “recebe” equipe da prefeitura com um café

Segundo dados da Associação Pizzarias Unidas do Brasil, existem atualmente pouco mais de 40 mil pizzarias, formais e informais, no país. Curitiba é um dos pontos principais de consumo e só perde para São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza e Brasília. De acordo com a Vigilância Sanitária de Curitiba, em 2013 haviam 393 pizzarias na Capital. Cinco anos depois, o número de estabelecimentos na cidade cresceu 44,5%, chegando a 568. Em 2021, já são 671.

Com tamanha concorrência na cidade e para ganhar espaço na mesa dos curitibanos, a novidade está em uma pequena pizzaria do Rebouças. Apesar de não ser grande no espaço, a Dom Bertolin inovou ao fazer pizza com oito sabores diferentes e com embalagens individuais.

Paulo Henrique Bertolin, 44 anos, ao lado da esposa Patrícia Medeiros Bertolin, de 40 anos, comandam o empreendimento com cautela e preocupação ao cliente. A forma do preparo, a qualidade dos ingredientes, o transporte e até mesmo o descarte do papelão são ferramentas pensadas ao extremo.

“Somos muito criteriosos e queremos levar algo novo. Não chegamos aqui de uma hora para outra. Suamos muito para quem sabe um dia expandirmos para um espaço maior e com mais funcionários. O nosso lema é dedicação a cada pedaço”, disse Patrícia, responsável por fazer a compra dos produtos e ainda atuar como relações públicas nas redes sociais.

A Dom Bertolin foi inaugurada em 2016 e já comercializava pizza em fatia como ocorre em outros estabelecimentos. Com a proximidade da UniCuritiba e estudantes ávidos por lanches rápidos e um chopinho, o empreendimento começou a engatinhar. No entanto, a entrega de uma pizza começou o alterar o rumo do projeto que estava indo mais para o lado de um barzinho de amigos.

“Em uma situação, levei uma pizza e quando fui cortar, ficou pedaços da calabresa em outro sabor. Quando saí de lá, pensei em fazer a pizza em fatia. A partir daí, começamos a pensar no processo e em uma embalagem diferente para que a fatia não saísse da posição na entrega com motoboy. A minha técnica permite que eu faça individualmente sem perder a qualidade no produto”, explicou Paulo.

Pizzaiolo com moral

Para se adaptar ao estilo da pizzaria, o profissional que literalmente coloca a mão na massa tem mais trabalho. Diferente de outros lugares que preenche com molho de tomate, ingredientes e assa, o pizzaiolo precisa ficar mais atento ao preparo. Cada fatia de pizza tem seu ponto ideal e quando iguala todas dentro da embalagem, a massa e o recheio precisam estar em harmonia.

Paulo Ricardo Gosh, 29 anos, tem essa missão de ser o pizzaiolo da Dom Bertolin. Há nove anos na profissão, acredita que mesmo sendo mais trabalhoso no dia a dia, a recompensa chega com os clientes e o bom clima de trabalho ao lado dos chefes. “É mais trabalho por ser individual, pois o preparo leva mais de tempo. Importante não faltar carinho e dedicação e posso dizer que é gratificante demais o serviço”, comentou Gosh.

Outra missão importante do pizzaiolo é fazer a massa que é primordial para definir a opinião do cliente. Na Dom Bertolin, quando se questiona o modo de preparo para que a massa fique crocante com um barulho agradável aos ouvidos, a resposta tem uma boa pitada de fé. “Em um momento que estava desacreditado, pedi a Deus que mostrasse o caminho. Quando passei na frente da Paróquia do Imaculado Coração de Maria, eu acreditei que a massa seria também um diferencial. Foi inacreditável quando fiz pela primeira vez”, reforçou o dono da pizzaria.

Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná

Tá, mas e quanto custa??

A cobrança por fatia altera conforme o ingrediente, como em qualquer lugar com variações de tradicional, clássicas, especiais, doces e doces especiais. A vantagem que uma pizza de oito sabores acaba sendo maior comparado a de outros estabelecimentos, e se transforma em uma BIG com mais recheio. Cada fatia tem um preço, mas se pedir uma pizza inteira, o valor reduz. Uma tradicional misturando duas fatias cada de calabresa e marguerita, com uma de muçarela, bacon, milho, presunto vai sair no balcão por R$55,90. Quanto à entrega, somente é realizada no perímetro de até 10 km da pizzaria.

“Estamos ainda atendendo aos poucos e queremos fidelizar cada cliente seja ele do balcão ou do delivery. Importante ressaltar que é um produto inovador e com características diferentes. O nosso entregador não leva várias pizzas e vai entregando pelo caminho. O produto final é ter na casa do cliente um produto adequado e com o cheirinho do forno”, completou Patrícia.

Serviço

Pizzaria Dom Bertolin

Endereço: R. Chile, 1883 – lojaj2 – Rebouças, Curitiba

Funcionamento:  Terça à Domingo das 18h30 até às 00:00h ( apenas no último domingo do mês que não abre).

Telefone: (41) 3779-0777 / 98840-1323

Entrega: somente no perímetro de 10 km da pizzaria

Site oficial: www.dombertolin.com.br

Redes Sociais – Facebook ( https://www.facebook.com/dombertolin)

Instagram  –  https://www.instagram.com/dombertolin/