O projeto de revisão do Plano Diretor de Curitiba, que está em discussão na Câmara Municipal, prevê para os próximos anos a criação de cinco novos eixos no transporte público e a expansão dos atuais para cidades da região metropolitana. A proposta é criar novas canaletas exclusivas para ônibus e toda a infraestrutura viária ao redor, como já acontece nas ruas por onde passam os ônibus expresso biarticulados.

Segundo a prefeitura, os novos eixos formarão uma malha ao fazer a interligação com os quatro eixos já existentes: Norte-Sul, Leste-Oeste, Boqueirão e Linha Verde. A previsão é que esses eixos tenham a mesma estrutura dos atuais, com os chamados trinários: uma via central com canaleta exclusiva para ônibus expressos, com vias laterais para carros; e duas vias rápidas para veículos em sentidos opostos.

Os novos eixos pretendem ligar a região norte da CIC à Praça do Japão, cortando os bairros Vila Isabel e Água Verde; a CIC e o Portão, passando pelo bairro Fazendinha; a CIC ao Novo Mundo, passando pelo Xaxim; a CIC ao Pinheirinho, passando pelo Capão Raso; e os bairros Tatuquara, Bairro Novo, Sítio Cercado e Alto Boqueirão.

A previsão do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) é que nos próximos 50 anos sejam construídas canaletas e vias rápidas para ligar a região Oeste (Cidade Industrial) ao Leste (bairros próximos aos limites com Pinhais e São José dos Pinhais). Nos próximos dez anos, a previsão é de que quatro novos eixos comecem a ser criados no trecho entre o Contorno Sul, que corta a Cidade Industrial de Curitiba (CIC), e o eixo Norte/Sul, onde circula atualmente a linha do biarticulado Santa Cândida/Pinheirinho.