Três policiais militares de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, foram denunciados pelo Ministério Público por prática de violação de domicílio, abuso de autoridade, tortura, lesão corporal e roubo qualificado. Os crimes foram cometidos na madrugada do dia 30 de janeiro deste ano.

A notificação dos crimes foi feita para a Ouvidoria da Polícia Militar, em conjunto com a Corregedoria-Geral da PM. Foram compridos mandados de busca e apreensão e os agentes foram suspensos do exercício das funções públicas.

LEIA TAMBÉM:

>> Militares obrigam homens a abaixarem as calças no meio da rua durante abordagem no Paraná

>> Pai é preso após queimar a própria filha com água quente no interior do Paraná

As investigações apuraram que os militares teriam invadido uma casa no bairro Eucaliptos, onde estavam quatro pessoas, incluindo uma criança. Supostamente, a invasão teria sido motivada pelo fato de os policiais suspeitarem de que um dos moradores seria autor de um homicídio. No local, segundo a denúncia, os moradores foram submetidos a “intenso sofrimento físico e mental” para que indicassem onde estaria a arma do crime.

Os policiais ainda teriam feito ameaças, afirmando que, se a família procurasse a polícia para relatar o que aconteceu, eles voltariam para matá-los. Além disso, teriam levado um relógio e dois celulares das vítimas.

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”