A Polícia Civil fechou mais dois depósitos clandestinos de álcool gel e água sanitária falsos, entre outros produtos irregulares. O primeiro deles foi segunda-feira (24), no bairro Tatuquara, em Curitiba. O outro foi nesta quarta-feira (26), em Colombo, na região metropolitana.

Ambos os endereços estariam ligados a um grupo criminoso investigado por distribuir álcool gel falso ao próprio governo do estado. Semana passada, 14 pessoas foram presas suspeitas de fraude. O grupo estaria à frente de empresa vencedora de pregão eletrônico em 2018 para fornecer produtos ao governo, entretanto, estariam fornecendo álcool em gel 15%, com rótulo de 70%, porcentagem indicada para evitar a propagação da covid-19.

LEIA MAIS – Saiba como não comprar álcool gel falso

No galpão no Tatuquara, os investigadores encontraram 2,5 mil unidades de álcool gel adulterados e com rótulos possivelmente falsificados. Os produtos diziam conter 70% da substância, porém parte continha 60% e outra parte 50%. Ambos foram reprovados em perícia técnica.

No depósito de Colombo, foram encontradas caixas de desinfetante, água sanitária e 182 unidades de 500ml de álcool gel. Os produtos serão encaminhados para análise para verificar possíveis irregularidades.

Em abril, os falsificadores deram outra demonstração de ousadia no Paraná. A Polícia Federal (PF) foi vítima de golpe do álcool gel falso ao adquirir o produto que seria utilizado nas próprias sedes da instituição. Ao começar a usar o álcool, os próprios policiais desconfiaram e encaminharam o produto para perícia, que constatou não ser álcool 70%.