O proprietário de um estabelecimento comercial no bairro Hauer, em Curitiba, foi preso em flagrante pela Polícia Civil do Paraná por produzir clandestinamente uma substância que era vendida como álcool gel. O homem, de 41 anos, vai responder por induzir consumidor a erro e também contrabando, o que pode lhe render até 10 anos de prisão. 

No local os policiais descobriram que uma distribuidora de bebidas estava sendo utilizada como fábrica desta substância, que era produzida sem nenhuma autorização. Na ação foram apreendidos seis baldes de acendedor gel, três garrafas de acendedor premium, um saco de gel premium, uma panela grande onde era feita a mistura dos produtos químicos.

Após misturado, o produto era colocado em um frasco sem qualquer informação e tinha a mesma consistência do álcool gel. “Esse tipo de prática é um perigo, pois os materiais utilizados são altamente carburantes e se a pessoa passar a mistura na mão e tiver contato com uma faísca poderá causar um acidente muito grave”, disse o delegado André Feltes.

O nome do local e a identidade do homem não foram revelados pela Polícia Civil.

Colombo

Guardas municipais de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, descobriram, após uma denúncia da Vigilância Sanitária da cidade, um barracão no qual também era produzido álcool gel. A ação foi na noite desta sexta-feira (27). Além de, o teor alcoólico do produto não ser o prometido, a “empresa” ainda falsificava o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).

“Eles não adotavam nenhum procedimento necessário para a fabricação do produto. Misturavam uma quantidade de água e álcool em uma caixa d’água, mas sem medição, faziam no ‘olhômetro’. Uma empresa foi verificar e constatou que só havia 20% de teor alcoólico o que torna ineficaz contra o combate do novo coronavírus”, disse o Guarda Municipal.

Os produtos foram apreendidos e um homem foi preso e conduzido à Delegacia do Alto Maracanã.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: