A Polícia Civil do Paraná (PC-PR) deflagrou, nesta quinta-feira (17), uma operação para cumprir 18 ordens judiciais para pessoas suspeitas de terem participado da chacina que matou quatro pessoas no bairro Portão, em Curitiba, no último dia 7 de fevereiro. Além das vítimas fatais, um bebê de cinco meses e outras três pessoas ficaram feridas. No dia do crime, as sete pessoas estavam dentro de um carro quando foram alvo de tiros de arma de fogo cometidos por suspeitos dentro de um veículo Ford Ka. Os atiradores fugiram do local.

>> Viu essa? Ganhador da rifa de um carro clássico devolve prêmio para ajudar ONG de Curitiba

A ação da PC-PR aconteceu simultaneamente em Araucária, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande e na Casa de Custódia de São José dos Pinhais, municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). De acordo com a investigação, as vítimas haviam marcado um encontro com a mulher de um detento no local em que foram atacadas. A suspeita é que algumas das pessoas perderam a vida por um acerto de contas.

Em entrevista dias após o crime, o delegado da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Tiago Dantas, disse que o caso era resultado de uma guerra entre traficantes da capital e da RMC. “São guerras de facções que querem expandir o comércio de entorpecentes. Eles matam pessoas, dão tiros sem critério e nenhum zelo pelas pessoas e leis”, disse Tiago em entrevista para a RPC à época.

Chacina em Curitiba

O caso ocorreu na Rua Pinheiro Guimarães no bairro Portão. Um Palio branco estava parado na via quando outro carro, um Ford Ka, emparelhou ao lado e os tiros começaram. Foram mais de 20 tiros, segundo testemunhas que moram no entorno do atentado.

Segundo o delegado Victor Meneses, que atendeu à ocorrência no dia, os atiradores sabiam o que estavam fazendo. “O veículo parou nessa rua por volta das 20h e, a princípio, já havia alguma combinação com os ocupantes do outro veículo. Deste segundo automóvel desceram duas pessoas que atiraram, incessantemente, contra o Palio, que tinha janelas transparentes, ou seja, com visibilidade. Isso indica que eles sabiam o que estavam fazendo”, explicou o delegado no local do crime para o Bom Dia Paraná desta terça-feira (08). O carro foi encontrado queimado em outro local.

Pantanal

Juma atira nos pés de Jove

Loterias

Veja o resultado das loterias desta terça-feira!

Inverno Chegou

Veja como será o primeiro dia de inverno em Curitiba

Além da Ilusão

Lorenzo declara seu amor por Letícia