Dois jovens de Curitiba, um enfermeiro de 30 anos, e um estudante de medicina de 25 anos, foram encontrados mortos nos apartamentos onde moravam. Os dois casos estão sendo investigados pela Polícia Civil, que apura se há ligação entre os dois crimes.

Segundo reportagem do jornal Boa Noite Paraná, da RPC, a polícia suspeita de que os dois crimes sejam motivados por homofobia.

LEIA TAMBÉM:

>> Guarda Municipal encontra “maconha de pote” dentro de geladeira em Pinhais

>> PM atropelado por motorista supostamente bêbado tem vaquinha pra ajudar tratamento após amputação

A primeira vítima, o enfermeiro, foi encontrado morto no dia 30 de abril com as mãos amarradas, de bruços, em seu apartamento no bairro Vila Lindóia. Segundo a polícia, a vítima apresentava sinais de violência.

Cinco dias depois, o estudante de medicina foi encontrado morto em seu apartamento, no bairro Portão. Há indícios de que o estudante tenha sido morto por asfixia, com a suspeita de que o crime tenha sido cometido por sufocamento com um cobertor, ou por esganadura.

O jovem estudante de medicina estudava da PUC-PR e se mudou para Curitiba por causa dos estudos. A família dele é de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.