A Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Saúde (Decrisa) da Polícia Civil investiga mais duas festas clandestinas que foram realizadas durante o período de pandemia do novo coronavírus em Curitiba. Os eventos vão contra a recomendação do Governo do Estado e da Prefeitura de Curitiba, de evitar aglomerações e manter o distanciamento social para prevenir a disseminação da covid-19. 

A delegada da Decrisa, Aline Manzatto, não deu detalhes sobre os dois eventos em investigação. Já sobre o caso da festa clandestina realizada na última sexta-feira (8) no bairro Campo Comprido, em Curitiba, três suspeitos foram localizados. Eles podem responder pelos crimes de infração sanitária, apologia ao crime, incitação ao crime e associação criminosa. A pena para esses crimes varia de dois a cinco anos de reclusão.

LEIA TAMBÉMMoradores da CIC comemoram asfalto na rua: é o fim de anos de poeirão

De acordo com a delegada, a casa noturna Pandoo Club não será responsabilizada pelo evento. “A ligação com essa casa noturna é uma situação que não vem ao caso, foi um conduta pessoal dele [do suspeito]. Por enquanto, três organizadores foram identificados, mas com as oitivas que serão iniciadas na data de hoje, outras pessoas podem ser responsabilizadas”, explica Manzatto.

No último sábado (9), por meio de nota, a Pandoo se posicionou sobre as acusações de que estaria realizando festas clandestinas durante a pandemia. A casa informou que vai analisar as postagens e tomar as medidas legais cabíveis e que “não possui qualquer vínculo com o ocorrido assim como repudia todo e qualquer tipo de organização festiva e aglomeração de pessoas conforme orientações e determinação da Organização Mundial da Saúde – OMS”.

Chácara de eventos

Equipes da Polícia Civil foram até o espaço onde o evento foi realizado. Com capacidade para aproximadamente 200 pessoas, a chácara funciona como um espaço para realização de eventos. Segundo a delegada, o proprietário foi localizado e será ouvido ainda esta semana. Ele também pode responder pelos mesmos crimes dos organizadores. 

LEIA TAMBÉMAcademias de Curitiba se adaptam para quando reabertura for autorizada

Perturbação do sossego

Com a pandemia, a quantidade de denúncias de perturbação de sossego vem aumentando em Curitiba. A Polícia Militar (PM) recebeu diversas denúncias e atendeu 2.249 ocorrências de perturbação de sossego no último fim de semana (9 e 10). O número quase dobrou em relação ao fim de semana anterior, quando a PM atendeu 1.243 perturbações em Curitiba nos dias 2 e 3 de maio. 

Segundo a Polícia Militar, estão sendo adotadas medidas cabíveis de acordo com cada caso. A corporação orienta que as pessoas respeitem as recomendações de isolamento social, não façam aglomerações e utilizem a máscara facial em espaços públicos. É preciso também respeitar a tranquilidade da vizinhança.

Nota da Pandoo Club


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?