Antes de completar dois meses de vida, após um passeio com a tia, Emily Thaina dos Santos Borges foi deixada morta na Unidade de Pronto Atendimento de Fazenda Rio Grande. A tragédia foi no sábado (16), e a equipe da delegacia local investiga se a bebezinha caiu ou se foi agredida.

Por volta das 18h de sábado, Andrea dos Santos, tia da criança, pediu para a irmã para levar Emily para mostrar para a mãe do namorado. Horas depois a mãe de Emily, Andressa, recebeu uma ligação.

“Minha mãe ligou pedindo para falar com o meu marido. Eu perguntei o que era, e ela não quis me dizer. Desconfiei na hora. Meu coração começou a ficar apertado”, conta.

Ricardo Fernandes Borges, pai de Emily, foi até o pronto socorro e soube que a filha estava morta. Andrea deixou a bebezinha lá já morta, alegando que a pequena morreu afogada com o leite.

Entretanto, de acordo com o delegado Amarildo Antunes, titular da Delegacia de Fazenda, exames preliminares do Instituto Médico Legal apontaram que a causa da morte é outra.

“Ela morreu vítima de traumatismo craniano por ação contundente. Como um bebê de apenas um mês e 20 dias não se movimenta muito, ou derrubaram ela, ou bateram na cabeça dela. Não tem outra opção”, ressalta o delegado.

Além disso, Andressa afirma que a mamadeira de Emily estava cheia. Mesmo com estas informações, Andrea continuou negando que tenha derrubado o bebê ou batido em Emily.

A tia disse que, quando buscou a menina, ela tinha um corte nos lábios e um galo na nuca, mas não imaginou que fosse nada grave. O namorado dela também foi ouvido e contou que também viu estes ferimentos. Andressa garante que a filha não tinha ferimento algum.

“Minha filha estava dormindo. Estava perfeitinha. Eu só quero que ela conte a verdade”, desabafa a mãe, que desde o ocorrido não encontrou mais a irmã. O trajeto feito por Andrea ainda é confuso: A mãe do namorado seria moradora no bairro Boa Vista, em Curitiba.

O namorado mora em Fazenda Rio Grande, e ela disse que saiu com ele e com Emily para jantar. Andrea foi indiciada por homicídio. Emily foi sepultada segunda-feira (18) no Cemitério Municipal do Boqueirão.