Dois homens foram presos na manhã desta quinta-feira (24) suspeitos de envolvimento na morte de Ana Paula Campestrini Oganauskas, na última terça-feira no bairro Santa Cândida, em Curitiba. A prisão dos homens, identificados como Wagner Cardeal Oganauskas, advogado presidente da Sociedade Morgenau, e Marcos Antônio Ramon, diretor do clube, ocorreu em Curitiba. Wagner é ex-marido de Ana Paula, suspeito de ser mandante do crime.

A motivação do crime foi a disputa judicial entre Ana Paula e Wagner Cardeal, que estavam separados. Eles brigavam na justiça pela guarda dos três filhos do casal, bem como bens da família. Marcos Antônio Ramon é suspeito de ser o autor dos disparos.

O crime, flagrado por câmeras de segurança, aconteceu de forma brutal, no momento em que a vítima estava chegando na residência em que morava. Ela foi abordada por um homem em uma motocicleta que disparou por diversas vezes contra o carro em que Ana Paula estava. “Está comprovado que o autor dos disparos perseguiu a vítima no trajeto até o local da morte. Esperamos que na semana que vem, a Polícia venha a concluir o caso”, disse a delegada Tathiana Guzella em entrevista coletiva.

Ainda na conversa com a imprensa, a delegada Camila Ceconello, que também participa da investigação reforçou que Ana Paula era obrigada a ver da rua, os filhos praticando esporte em um clube recreativo de Curitiba. “Na data do fato, ela tinha conseguido uma carteirinha para poder entrar no clube que o ex-marido é presidente. A vitima foi feliz para o clube e foi seguida pela moto que era conduzida por um amigo, um diretor do clube”, reforçou Cenonello.

+Leia mais! Polícia ouve amigos e familiares de mulher assassinada com 14 tiros em Curitiba

Apesar da prisão dos homens, a Polícia Civil segue investigando o caso, bem como a dinâmica do crime. A prisão dos dois ocorreu menos de 48 horas após o crime.

Foto: Divulgação/Polícia Civil.

Defesa se pronuncia

Em nota enviada à imprensa, a defesa dos investigados Wagner Cardeal Oganauskas e Marcos Antônio Ramon, que tiveram suas prisões temporárias cumpridas, informou estar à disposição da Justiça. “Compõe a banca de defesa dos acusados os advogados Elias Mattar Assad, Karoline Alves Crepaldi e Louise Mattar Assad.
Seus depoimentos serão prestados nesta tarde, a partir das 13h30min, nas dependências da Delegacia de Homicídios de Curitiba/PR”, complementa a nota.