O veículo da corretora de imóveis Cláudia Mader Munhoz, 55 anos, levado pelos bandidos que a mataram friamente com dois tiros no Bigorrilho, na tarde de quinta-feira, foi recuperado pela polícia na manhã desta sexta-feira (31). O Audi A3 estava abandonado em um beco, no fim da Rua Antônio Luís Rodrigues Freitas, na Cidade Industrial.

A primeira viatura do 23.º Batalhão da Polícia Militar chegou ao local por volta das 8h15, entretanto, moradores disseram que o carro foi abandonado por volta das 17h do dia anterior, por dois homens que fugiram a pé. Peritos do Instituto de Identificação coletaram impressões digitais nas portas, volante e painel do automóvel. Ao fim da perícia, o carro foi levado para Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV).
Buscas

Investigadores, comandados pelo delegado Guilherme Rangel, usam como base informações de denúncias e principalmente o retrato falado do atirador, elaborado a partir do depoimento de testemunhas. Cláudia foi morta na Rua Gastão Câmara, por volta das 14h de quinta-feira (30). Ela tinha ido até o Bigorrilho mostrar um imóvel para clientes e quando foi pegar o carro para ir embora, foi abordada pelos marginais. Eles tentaram pegar a bolsa dela, mas, segundo testemunhas, a corretora se recusou a entregá-la e saiu correndo. Os bandidos atiraram no pescoço da vítima e depois a executaram com um tiro no rosto. Em seguida, pegaram a chave do Audi e fugiram.

Professor

No começo da tarde de ontem, um professor foi baleado na perna por um assaltante no ponto de ônibus perto do portal de Santa Felicidade, na Avenida Manoel Ribas. O bandido fugiu e deixou os pertences da vítima para trás, e entrou em um carro. O professor foi encaminhado ao Hospital Evangélico.