Por falta de dinheiro, as equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão tendo que se desdobrar para não passar apuro. A PRF, que já tinha anunciado a suspensão temporária de vários serviços, agora está com restrição de combustível. Não está faltando, mas os policiais estão saindo somente quando necessário.

Segundo o inspetor Martinez, as viaturas estão abastecidas e não está faltando combustível, mas a medida foi feita justamente para evitar que isso aconteça. “Estamos otimizando o que tem para não faltar. Por isso, as viaturas só vão sair agora em casos de acidente, de crime, ou seja, de necessidade”, explicou.

“Mas é importante deixarmos claro que todas as viaturas estão abastecidas e estamos prontos para rodar, mas somente se for necessário”, explica o inspetor. Junto com a economia de combustível, a PRF continua economizando energia, água e tomando outras medidas para evitar altos consumos. “Onde podemos economizar, estamos economizando. Embora no Paraná não tenhamos sofrido tanto, somos um órgão federal, então, o que acontece em outros estados também reflete aqui”.

O corte nos patrulhamentos da PRF nas rodovias que cortam o Paraná se deu por causa da falta de dinheiro. Segundo o inspetor, as medidas foram tomadas de uma forma que se impacte o mínimo possível a atividade operacional. Por enquanto, ou pelo menos até que a verba seja distribuída novamente à PRF, as atividades vão continuar sendo restritas.

Sob avaliação do inspetor, a PRF acredita que, na segunda quinzena de agosto, as coisas podem começar a melhorar. “O governo já sinalizou que vem verba para suprir as áreas diretamente atingidas, entre elas a PRF. Acreditamos que nessa liberação venha dinheiro para a polícia e solucione os problemas”.