Os profissionais de saúde que estão atuando no combate da covid-19 começam nesta segunda-feira (25), a partir das 13h, a ser vacinados no Pavilhão da Cura, no Parque Barigui, em Curitiba. Doze mil profissionais entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos, equipes de higiene/limpeza e outras pessoas que frequentam as alas nos hospitais e enfermarias de Curitiba estão neste grupo. A responsabilidade pela indicação desses profissionais das alas covid-19 é dos hospitais, que enviaram a listagem para a Secretaria Municipal da Saúde. Mas por que todos devem ir até lá, e não simplesmente ser vacinado nas unidades em que trabalham?

+Doses! Curitiba recebe a vacina de Oxford/AstraZeneca contra a covid-19

Há um grande questionamento da comunidade sobre a necessidade de todos irem até o Parque Barigui, o que poderia tornar a operação mais complicada do que, por exemplo, se os aplicadores fossem aos hospitais e unidades fazer a vacinação.

Flávia Quadros, superintendente em Gestão de Saúde explica que a ideia de concentrar a vacinação em apenas um lugar garante segurança e funcionamento das unidades de saúde da cidade. “Nossa opção foi concentrar no Barigui para que as unidades de saúde continuem funcionando. Colocar mais profissionais circulando dentro da unidade ficaria mais complicado. A gente pensou em um lugar que pudesse facilitar o acesso e de maior controle das doses. Nós teremos as capacidade de fazer 5.550 doses por dia”, disse Flávia, em entrevista ao Bom Dia Paraná desta segunda-feira.

O agendamento da vacinação, de acordo com as listas enviadas, será via aplicativo Saúde Já. O profissional recebe uma mensagem com a data e horário da vacinação. O aplicativo oferece as opções “Aceitar” , Reagendar ou Recusar (a vacina). O reagendamento só pode ser feito apenas uma vez.

+Viu essa? Vacinas de Oxford chegam ao Paraná; 86,5 mil doses deve ser aplicadas a partir de segunda

Caso algum profissional desse grupo de linha frente tenha dificuldade com o cadastramento no aplicativo, pode ligar para a Central de Teleatendimento (41) 3350-9000. A Secretaria da Saúde acrescentou na central um serviço exclusivo para orientações sobre a vacina da covid-19 na capital.

No Instagram, Rafael Greca disse que já foram prioritariamente vacinados os mais vulneráveis. “Todos os vacinadores, boa parte dos idosos asilados e indígenas que vivem na aldeia do Tatuquara. Já estão no SUS Curitibano 23.160 doses de Coronavac/Butantan mais 20.380 doses de Astrazênica/FioCruz”, disse o prefeito.

Vacinas

Além da vacinação aos profissionais de saúde que estão atuando contra a doença, segue a vacinação de idosos, moradores e profissionais de Lares e Instituições de Longa Permanência (ILPS), como asilos. Dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informa que 3.046 pessoas de ILPs e também os 250 vacinadores foram vacinados.

A vacinação no Pavilhão da Cura ocorre nesta segunda-feira das 13h às 20h. Nos demais dias, das 8h às 20h, de segunda a sábado.