Briga por causa da guarda dos filhos, na Avenida Fredolin Wolf, em Santa Felicidade, levou policiais militares a prender o porteiro do condomínio onde a discussão acontecia, na noite desta terça-feira (6). O homem estava com uma pistola calibre 765, sem registro e sem carregador nem munição.

Os policiais foram chamados por uma mulher, que dizia que o ex-marido a ameaçava, na portaria do condomínio, acompanhado de outras pessoas que estariam com uma arma. Quando os policiais chegaram ao local, o porteiro foi visto com a pistola. “Enquanto conversávamos para acalmar os ânimos, vi o homem guardar a arma”, explicou o tenente Rocha, da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), do 12º Batalhão da Polícia Militar.

A briga pela guarda dos filhos do casal não continuou, mas o porteiro – que não tinha nada a ver com a confusão – foi preso.  O homem contou aos policiais que, por trabalhar na portaria, tinha a arma apenas para assustar bandidos, em casos de assalto. “A pistola estava sem munição e sem o carregador, e ele disse que nunca sequer teve munição. Disse que nunca atirou com ela também, mas ele não poderia nem ter a arma, pois não tem permissão”, disse o tenente. O porteiro foi encaminhado ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac), no Portão.