Eleitos no primeiro turno, com 60% dos votos, Ratinho Junior (PSD) e seu vice, Darci Piana (PSD), tomaram posse no governo do Paraná na manhã desta terça-feira (1º). A cerimônia já terminou na Assembleia Legislativa e agora segue em um espaço montado em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

A transmissão de cargo da atual governadora, Cida Borghetti (PP), para Ratinho está sendo rápida, já que o governador irá a Brasília acompanhar a posse de Jair Bolsonaro (PSL) na Presidência da República.

Aos 37 anos, Ratinho Junior já foi deputado estadual, deputado federal e secretário de Desenvolvimento Urbano, ao longo da gestão de Beto Richa (PSDB). A partir de hoje, portanto, Ratinho assume seu primeiro cargo no Executivo conquistado por meio de eleições.

A título de comparação, quando Cida Borghetti (PP) assumiu o governo em abril, somente a segunda parte da cerimônia durou uma hora e meia no Palácio Iguaçu.

Como será a posse de Ratinho

O início do evento nesta terça (1º) será na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), que tem capacidade para receber 400 convidados.

Nesse caso, estarão presentes, além dos familiares do governador eleito, os senadores; os deputados estaduais e federais atuais e eleitos; os secretários do governo estadual, incluindo os que serão empossados na nova gestão; e representantes do Tribunal de Justiça, Ministério Público e Tribunal de Contas.

Após a cerimônia na Alep, que deve durar em torno de uma hora, o governador segue a pé para o Palácio Iguaçu, onde ocorrerá a transmissão de cargo. No Palácio, a capacidade de público é maior, de 3 mil pessoas, e, por isso, quem estiver passando pelo Centro Cívico pode acompanhar a cerimônia. Além dos convidados que já estarão na Assembleia, também devem participar prefeitos paranaenses e presidentes das câmaras municipais.

De acordo com o governo, o esquema de segurança será “compatível com o porte do evento”. A assessoria de imprensa não divulgou o número de policiais que serão deslocados para o Centro Cívico.

Valores da cerimônia, só com água e café

Ainda de acordo com o governo, a licitação para contratar a estrutura da cerimônia de posse incluiu, também, o custo do evento de entrega da Ordem do Pinheiro realizada em 19 de dezembro. No total, o governo pagou R$ 110,7 mil pelos serviços. No ano passado, por exemplo, a cerimônia de entrega da Ordem do Pinheiro custou R$ 73,6 mil. Já a posse da governadora Cida Borghetti (PP), em abril, teve o valor de R$ 38,5 mil.

Ao longo do evento de posse de Ratinho não haverá coquetel. Serão servidos apenas água e café.