A Guarda Municipal (GM) de Curitiba teve de interromper partidas de futebol no bairro CIC terça-feira (28) e quarta-feira (29) para prevenir a transmissão do coronavírus. No total, cerca de 140 pessoas participavam dos jogos em duas quadras.

Na cancha do Itatiaia, na Rua Formosa do Oeste, cerca de 100 pessoas se revezavam nas partidas. Já na Praça Bela Vista do Passaúna, a Guarda Municipal teve de ir dois dias para acabar com aglomerações na cancha de futebol. No total, cerca de 40 jovens foram orientados pelos agentes a ir para casa.

“Não podemos menosprezar os impactos do coronavírus. É hora de demonstrar consciência e ter bom senso, pensando na saúde de si próprio, dos familiares e dos amigos”, alerta o secretário municipal da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

LEIA MAIS – Mulher morta no mercado temia briga pelo uso de máscara. Conheça a história de Sandra

Reforço nas ações

A GM reforçou o trabalho de orientação para que as pessoas fiquem em casa após os casos de aglomerações do último domingo (26), como no gramado do Museu Oscar (MON), no Centro Cívico, e em diversos bares, principalmente no bairro Água Verde. Entre segunda (27) e terça-feira (28), 1.729 pessoas foram orientadas pela Guarda Municipal do uso de máscaras, da distância mínima de 1,5 metro entre uma pessoa e outroa e para que se evite permanecer em locais públicos.

Desde o início de abril, a corporação fez 13.959 orientações preventivas do contágio da covid-19. Além de praças e canchas públicas, a Guarda também monitora terminais de ônibus e parques.

VEJA TAMBÉM – Multa para quem não usa máscara no carro e na moto? É MENTIRA, mas pode acreditar

Com o feriado do Dia do Trabalho, a GM vai reforçar a fiscalização a partir de sexta-feira (1°). Entre as ações, está o reforço nas fiscalizações de trânsito nas ruas no entorno do Parque Barigui. Desde que os estacionamentos do Barigui foram bloqueados para evitar que a população fosse ao parque, muitos motoristas passaram a estacionar irregularmente nas ruas próximas.

Nos terminais, a GM passou a orientar os passageiros a não entrar em ônibus lotados. Entretanto, a maior preocupação da corporação seguem sendo as filas de bancos. Neste caso, explica a corporação, muitas pessoas evitam do distanciamento de 1,5 m de medo de perderem o lugar na fila.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?