Um bloqueio de bens de um prefeito do interior do Paraná pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) chamou a atenção. A situação aconteceu em Boa Vista da Aparecida, na região Oeste do Estado. O carro oficial do gestor chegou a ser usado para transportar galos que participariam de uma rinha, prática proibida. O pedido de bloqueio de bens, no valor de R$ 313.756,38 foi requerido pela Promotoria da Justiça para ressarcir aos cofres públicos a manutenção e o abastecimento do carro oficial.

LEIA TAMBÉM:

>> Moto usada na morte brutal de Ana Paula Campestrini é achada enterrada na RMC

>> Incêndio em apartamento no último andar de prédio assusta vizinhos no Bigorrilho

A situação do transporte indevido de galos aconteceu no dia 15 de fevereiro deste ano, durante o feriado de carnaval. O prefeito, na ocasião, foi flagrado pela Polícia Rodoviária Federal de Rio Grande do Sul, no município de Sarandi, transportando os animais. Os galos estavam amarrados e colocados no porta-malas do carro, o que configurou situação de maus-tratos.

O valor bloqueado a pedido do Ministério Público também cobre o pagamento de dano moral coletivo.

Além disso, já em 2018, o prefeito foi flagrado dirigindo o veículo sob efeito de álcool, sendo constatado ainda que o automóvel em questão possui dezenas de autuações de trânsito e estava com o licenciamento atrasado. 

Carro oficial para “fins particulares”

A má utilização do carro oficial já era investigada pela Promotoria desde 2020, diante dos indícios de que o prefeito vinha utilizando reiteradamente o veículo do Município para fins alheios ao interesse público. Segundo as investigações, foram realizadas com o carro diversas viagens para destinos turísticos (por exemplo, localidades do litoral catarinense) e para municípios do Rio Grande do Sul nos quais o prefeito possui parentes. Muitas das viagens foram feitas em finais de semana, feriados nacionais e, inclusive, municipais, decretados pelo próprio réu.

Além disso, já em 2018, o prefeito foi flagrado dirigindo o veículo sob efeito de álcool, sendo constatado ainda que o automóvel em questão possui dezenas de autuações de trânsito e estava com o licenciamento atrasado.