Para ajudar a reduzir o contágio pelo novo coronavírus, a Prefeitura de Curitiba revisou o protocolo de condutas em caso de mortes confirmadas ou suspeitas de Covid-19. Um decreto, emitido no dia 9 de abril, passa a proibir velórios em casos de suspeita ou confirmação por coronavírus.

Até então, a recomendação era por velórios curtos, com poucos familiares e amigos, e sem a presença de idosos e pessoas com a saúde frágil. A despedida do ente querido que faleceu em decorrência do novo coronavírus passa a ser mais curtas, em ambiente ao ar livre, pouco antes do sepultamento, que acontece no dia do óbito. O caixão será fechado pela funerária e não poderão ser mais aberto.

LEIA TAMBÉM“Não sei como peguei coronavírus. Fiquem em casa!”, apela jornalista que foi pra UTI

Os procedimentos de conservação do corpo e traslado para outras cidades, com exceção quando o corpo é transportado para alguma cidade da região metropolitana de Curitiba, continuam sendo proibidos. Demandas religiosas específicas devem ser previamente acordadas junto à Diretoria do Departamento de Serviços Especiais da Prefeitura.

Velórios sem suspeita

Em caso de velórios de falecimentos sem suspeita de coronavírus, a cerimônia deve durar, no máxima duas horas. A despedida deve acontecer em capelas mortuárias com tamanho maior de 30 metros quadrados, a fim de evitar aglomerações. O velório deve ter no máximo dez pessoas, que fiquem a uma distância mínima de um metro e meio entre cada uma delas.

O decreto da prefeitura também recomenda que todas as pessoas presentes no velório usem máscaras caseiras de proteção. O ambiente precisa estar bem ventilados, com janelas e portas abertas.