A prefeitura de Curitiba tem feito um grande investimento para melhorar os aspectos ligados à segurança na cidade, a despeito das obrigações do Estado e da União nessa área. Foram investidos mais de R$ 30 milhões no setor nos últimos cinco anos.

Curitiba mantém um dos maiores efetivos de guardas municipais entre as capitais, em proporção ao número de habitantes. Desde o início de 2005, foram nomeados 730 guardas municipais, o que elevou o efetivo para 1.745 profissionais um aumento de 65% em 5 anos.

Em dezembro foi concluído um curso de formação e 186 de novos guardas foram incorporados. Em 2010 e 2011 serão chamadas duas novas turmas de 150 guardas aprovados em concurso público.

O prefeito Beto Richa também aumentou de 30% sobre o salário-base para 50% do salário a gratificação de segurança recebida pelos guardas. Em convênio assinado com o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do governo federal, o município garantiu que os guardas de Curitiba tenham acesso ao auxílio Bolsa Formação, no valor de R$ 400.

Hoje mais de 1.400 guardas recebem esse benefício. A prefeitura comprometeu-se em garantir, até 2012, remuneração de R$ 1,3 mil aos integrantes da corporação.

Em cinco anos, a prefeitura entregou mais de 1,5 mil coletes balísticos, para atender a todos os integrantes da corporação, que também passaram a contar com seguro de vida. O número de armas aumentou de apenas 143 para 634.