Três novas unidades de saúde, cuja construção deveria ter começado no final do ano passado, terão as obras iniciadas pela Prefeitura de Curitiba nas próximas semanas.  A autorização para  a construção dos postos Coqueiros, no Sítio Cercado; Campo Alegre, na CIC e Xaxim foi dada na semana passada pelo Comitê de Transparência e marca a retomada das obras pela Prefeitura, depois de um período de avaliação e ajustes.

O Comitê instituído no início do ano para rever contratos e custos da Prefeitura – autorizou também a assinatura de contrato e a liberação de ordem de serviço para a execução de dois projetos de infraestrutura urbana ligados à Cohab, nas vilas Menino Jesus, no Cajuru, e Bom Jesus, no Cachoeira.

As três unidades de saúde já foram licitadas e as obras deveriam ter começado em dezembro de 2012.  Juntas, elas demandarão um investimento total de R$ 4,6 milhões, com verbas dos governos estadual, federal e do Município. 

A Unidade de Saúde Coqueiros, no Sítio Cercado, integra o Programa Atendimento Geral à Saúde e custará R$ 1.411.878.  O projeto prevê a construção de dois pavimentos, num total de 565 metros quadrados de área construída.  Com projetos semelhantes, as unidades Xaxim e Campo Alegre receberão investimentos de R$ 1.519.309 e R$ 1.680.518, respectivamente.

“Essas unidades de saúde irão reforçar a rede municipal e se somam ao esforço que estamos fazendo para melhorar o atendimento à população”, afirmou o prefeito Gustavo Fruet.

Ele lembrou que na semana passada assinou decreto que amplia o programa Saúde da Família em Curitiba, o que permitirá que até o fim de maio oito unidades de saúde da capital tenham o horário estendendo para até as 22 horas. “Estamos agindo com muita responsabilidade e prudência, mas em três meses de gestão já temos avanços importantes”, disse Fruet.

Infraestrutura

O Comitê de Transparência também liberou a assinatura de contrato para início das obras de infraestrutura urbana e recuperação ambiental na Vila Menino Jesus, no Cajuru. O projeto tem um investimento de R$ 1.055.446,97, oriundo, em parte (26%), do PAC Pró-Moradia, complementados por recursos próprios da Prefeitura (74%).  Serão beneficiadas 517 famílias, das quais 104 serão reassentadas em outra área. As 413 restantes permanecerão no local.

Outras 145 famílias serão beneficiadas com as obras na Vila Bom Jesus, no Cachoeira.  As intervenções de infraestrutura  preveem pavimentação de ruas, drenagem e instalação de redes de água e esgoto. Serão investidos R$ 688.892,35, provenientes do Fundo Municipal para Habitação de Interesse Social.