A Polícia Civil prendeu um casal suspeito de aplicar golpes em pessoas que buscam a cidadania italiana em Curitiba. A prisão foi segunda-feira (8), no bairro Sítio Cercado. Em um dos golpes, o casou cobrou R$ 12 mil afirmando que daria entrada na documentação no Consulado da Itália.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

A investigação  da Delegacia de Estelionatos durou um mês e aponta que a mulher se passava por advogada e funcionária do Consulado da Itália em Curitiba. Junto com o marido, ela levantava dados de pessoas que buscam a documentação italiana. Durante o golpe, o casal apontava uma série de dificuldades burocráticas no processo e afirmava que teria como facilitar o trâmite.

+ Leia mais: Máfia da cidadania italiana é descoberta em Curitiba e 5 mil processos são cancelados

Para tirar dinheiro das vítimas, o casal alegava ter uma série de custos. Entre eles, tradutor juramentado, emissão de certidões, fotocópias e taxas administrativas brasileiras e italianas. Mesmo com toda esta papelada levantada pelas vítimas, o casal nunca dava entrada no processo.

Na prisão, os investigadores apreenderam diversos documentos e R$ 1 mil pagos por uma pessoa que queria dar entrada no processo no consulado.

A polícia identificou três famílias que foram vitimas do golpe. A expectativa é de que com as prisões mais vítimas apareçam.  A mulher e o homem vão responder na Justiça por estelionato e falsificação de documentos.

Cuidado

Quem pretende tirar a cidadania italiana em Curitiba deve estar atento. Além da prisão do casal feita pela Polícia Civil, uma investigação do Ministério Público Federal (MPF) também apura a atuação da máfia do passaporte italiano.

+ Leia também: Guarda compartilhada de cadela é discutida em caso inédito no Paraná

Criminosos estariam falsificando documentos obrigatórios para a obtenção da cidadania, num esquema que movimentaria 175 milhões de Euros (cerca de R$ 774 milhões) e já causou o cancelamento de 5 mil processos de cidadania. Outros 30 mil passaportes ainda podem ser cancelados em todo o país.

Quadrilha especializada em roubos a bancos mantinha arsenal de guerra em residência