Um dos suspeitos do caso de duplo homicídio que ocorreu na loja de conveniência de um posto de combustíveis da Rua Brigadeiro Franco, no Centro de Curitiba, foi preso na madrugada desta sexta-feira (12). Câmeras de segurança registraram o momento do crime na tarde de quinta-feira (11), feriado de Corpus Christi, quando três homens armados efetuaram disparos contra outros dois homens que estavam na loja.

**Atualização! Presos irmãos suspeitos de duplo homicídio em posto. Um deles tinha mudado o visual

Uma das vítimas era o advogado Igor Kalluf, de 40 anos. A outra vítima, de acordo com a polícia, seria um conhecido contratado por Kalluf para acompanhá-lo. Ainda segundo a Polícia Civil, o suspeito é empresário e mandante do crime. Ele foi preso na casa da mãe dele, em São José dos Pinhais, região metropolitana. Os três atiradores seguem sendo procurados.

VIU ESSA? – Polícia Militar cria canal de denúncias de aglomeração no aplicativo 190 PR

O homem detido, segundo a polícia, aparece na mesa da vítima, no vídeo que registrou o homicídio. O suspeito de ser o mandante deixa a mesa quando os atiradores sacam as armas. Ele foi encaminhado para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). As imagens das câmeras de segurança da loja de conveniência auxiliam nas buscas realizadas pela polícia.

Segundo informações divulgadas pela delegada da DHPP, Tathiana Guzella, o mandante levou os atirados até o local do crime em seu carro. O veículo ficou estacionado a meia quadra do posto de gasolina.

“Pelo vídeo analisado, os atiradores chegam na loja e o mandante está na mesa. Há uma primeira discussão, quando o mandante sai dali. Depois, ele autoriza a ação. É quando os três atiradores executam o advogado e o acompanhante”, disse a delegada.

Segundo as investigações, Ygor foi contratado para cobrar uma dívida que o empresário suspeito tinha com um ourives, envolvendo pedras preciosas. O valor seria de R$ 480 mil. A delegada apontou que o ourives usuária esse valor para pagar outra dívida em São Paulo. 

“Trata-se, claramente, de um homicídio duplamente qualificado”, disse a Tathiana Guzella.

A Polícia Civil informou que tem fortes indícios de quem sejam os atiradores. Caso eles não se entreguem, a polícia informou que já há um mandado de prisão preventiva solicitado.

O crime

Os dois homens que morreram no posto de gasolina foram baleados à queima roupa, após uma discussão ainda sem motivação confirmada, mas que pode ter sido uma desavença comercial. A cena foi testemunhada por várias pessoas no estabelecimento, que fica na esquina da Avenida Vicente Machado com a Brigadeiro Franco.

VEJA MAIS – Curitiba fecha cerco a bares mas não resolve aglomerações nos ônibus na pandemia

As imagens do circuito interno de segurança ajudam a DHPP a investigar o caso. Uma das vítimas é o advogado de 40 anos. Um amigo, que o acompanhava, também foi morto. O crime aconteceu por volta das 17h.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?