Com a previsão de queda das temperaturas em função da chegada de uma frente fria, a Fundação de Ação Social (FAS) vai reforçar, a partir deste domingo (23/5), os serviços de abordagem social e de acolhimento de pessoas em situação de rua em Curitiba. Este será a primeira ação intensificada no ano.

A medida faz parte da Ação Inverno – Curitiba que Acolhe, que teve início no último dia 15, e tem o objetivo de proteger a população de rua do frio intenso. Como acontece todos os anos, o reforço é feito todas as noites em que a temperatura for igual ou menor que 9ºC.

+ Leia mais: Reviravolta na madrugada de sábado e supermercados não podem abrir em Curitiba

O trabalho será intensificado das 18h às 22h para que as pessoas sejam acolhidas antes das madrugadas, quando as temperaturas mínimas deverão baixar até 7ºC, na segunda-feira e terça-feira, e 9ºC, na quarta-feira, de acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar).

“Intensificamos o trabalho de abordagem social, desde o início da pandemia. Mas nos dias mais frios as ações devem ocorrer em maior quantidade e no menor tempo possível, para que o resgate possa chegar ainda mais rápido”, explica o presidente da FAS, Fabiano Vilaruel.

Rotina de trabalho

Das 18h às 22h, a FAS terá 16 equipes para percorrer a cidade em busca de pessoas em situação de rua e ofertar acolhimento nas unidades da Prefeitura, onde elas poderão fazer a higiene, se alimentar e dormir protegidas.

Nos demais horários, o trabalho segue o cronograma de rotina orientado pela Central de Encaminhamento Social, que atende as demandas de toda a cidade 24 horas por dia. As equipes farão busca principalmente em roteiros já identificados e também atenderão às solicitações que chegam pelo 156, canal de comunicação da Prefeitura com a população.

+ Veja também: Acabou o crédito aí? Curitiba oferece wi-fi gratuito em 81 pontos da cidade

Na Regional Matriz, que concentra 68% da população de rua de Curitiba, as equipes farão busca no eixo histórico, desde as Ruínas São Francisco até a Praça Santos Andrade, Av. Sete de Setembro e nas ruas Marechal Deodoro e XV de Novembro.

Haverá busca também nas praças do Japão, Rui Barbosa, Espanha, Osório, Carlos Gomes, Tiradentes, Santos Dumont, Generoso Marques, 29 de Março, 19 de Dezembro. Os outros pontos mapeados são Rodoferroviária, Viaduto do Capanema, Mercado Municipal e Passeio Público.

Quem aceitar o convite dos educadores sociais para pernoitar nas unidades da FAS será levado para casas de passagem, unidades de acolhimento e repúblicas. Nessas unidades, além de camas para dormir e acesso a banho quente, os acolhidos recebem agasalhos e alimentação. Todos têm direito a levar seus pertences em bolsas ou mochilas.

Pessoas em situação de rua que têm animais de estimação também podem ser abrigadas nas casas de passagem Solidariedade, Santo Expedito e Rockfeller, onde há 18 vagas em canis e alimentação para os pets. O transporte dos animais é feito em caixas especiais. 

População pode ajudar

A população também pode ajudar a proteger a população em situação de rua. A FAS orienta que quem vir uma pessoa nesta condição entre em contato por meio da Central 156 ou pelo aplicativo Curitiba 156.